About Thiago Fuchs

Posts by Thiago Fuchs:

Como evitar lesões nos joelhos e quadril durante os treinos em escada

escada 4

 

Subir e descer escadas sempre foi um exercício físico recomendado para quem quer perder peso. No entanto, esta prática se tornou uma febre nas academias e no meio fitness, devido aos seus resultados eficientes para queimar calorias, melhorar a condição cardiovascular e endurecer as pernas e glúteos.

Algumas corridas em escada tornaram-se muito famosas. Uma delas é a Empire State Building, em Nova York, em que os corredores têm que subir 86 andares com quase 1.600 degraus.

No entanto, não é preciso ser um conhecedor de corrida em escada para saber que todo o cuidado é pouco neste tipo de treinamento para evitar lesões nos joelhos e quadril.

Os médicos do Instituto Fuchs, Dr. Rogério Fuchs e Thiago Fuchs – especialistas em cirurgia do joelho e do quadril – explicam que o exercício em escada pode ser indicado para qualquer tipo de pessoa, desde que não sinta dores ao realizá-los.

“O treino de escada trabalha intensamente os músculos dos membros inferiores e o preparo cardiovascular e por isso está cada dia mais presente nas academias, nos treinos funcionais e de cross-fit. No entanto, a prática deve ser orientada por um profissional que fará o planejamento do treino, orientará a intensidade e a técnica apropriada do exercício, evitando qualquer tipo de lesão”, ressaltou o especialista em cirurgia do quadril, Thiago Fuchs.

Segundo ele, durante o treino de escada é muito importante observar a amplitude do movimento realizado para não prejudicar o quadril. “Degraus muito altos ou passadas duplas, envolvendo dois degraus por vez, podem sobrecarregar a articulação e causar lesões”, ressalta Thiago Fuchs.

Subir escadas não é um esporte, mas pode ser considerado um exercício aeróbico muito bom para queimar gordura e para fortalecer a musculatura das pernas. Além disso, subir escadas é um exercício democrático, pois qualquer pessoa pode fazer. Basta substituir o elevador pelas escadas, tanto para subir quanto para descer.

Contraindicações O ortopedista Rogério Fuchs, especialista em cirurgia do joelho, faz um alerta para as pessoas que já apresentam algum tipo de problema nos joelhos.

“Pessoas que têm problemas nos joelhos, especialmente na região da patela, devem evitar este tipo de atividade física, pois ela pode exacerbar a complicação, causando mais dor e inflamação articular”, recomenda Rogério Fuchs.

O ortopedista explica que o problema no joelho ocorre principalmente na descida da escada, pois nesta situação existe a contração natural do músculo quadríceps (anterior da coxa), que leva a maior pressão na articulação femoropatelar.

“Esta maior pressão feita de modo repetitivo pode levar a dor, gerar incômodo e até mesmo limitação para atividades físicas diárias. Com o passar do tempo pode chegar até haver desgaste da cartilagem da patela, situação irreversível”, pondera Fuchs.

 

Prevenção – Para realizar treinos de escada de forma segura e evitar qualquer tipo de lesão e até mesmo intensificar um problema pré-existente nos joelhos e quadril, o ideal é fazer, paralelamente, um treinamento de fortalecimento e alongamento muscular.

“O ideal é iniciar o treino de escada com cargas menores, ou seja, poucos degraus e menos tempo e aumentar progressivamente a intensidade. Assim, é possível obter os resultados positivos deste exercício de forma segura e saudável”, finalizou Thiago Fuchs.

 

 

Controle da dor no pós-operatório da Artroplastia Total do Joelho.

A artroplastia total do joelho (prótese), que é realizada em pacientes com artrose causada por doenças degenerativas ou inflamatórias, apresentou grande evolução nos últimos 30 anos. Melhor qualidade dos materiais e implantes, técnicas cirúrgicas menos invasivas e métodos de fixação da prótese mais adequados demonstram resultados funcionais mais satisfatórios e aumentaram a sobrevida da prótese em longo prazo (acima de 90% em 15 anos).

Na última década houve grande ênfase em relação ao grau de satisfação dos pacientes, e isto está diretamente relacionado com o controle da dor no pós-operatório da cirurgia.

Este controle utiliza protocolos multimodais de manejo da dor, que se baseiam em medidas e medicamentos no pré-operatório, durante a cirurgia através do tipo de anestesia associada à medicamentos injetados na articulação e na ferida operatória, e no pós-operatório, com o uso de diversos medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e medicações de diminuem a sensibilidade a dor. Todos esses protocolos diminuem a dor durante a internação e no pós-operatório, e minimizam o uso de narcóticos / opióides, que frequentemente apresentam efeitos colaterais com desconforto aos pacientes.

A utilização desta abordagem multimodal diminui o tempo permanência no hospital (aproximadamente 2 dias), e facilita a reabilitação na fisioterapia e recuperação geral do paciente.

Referências:
– Multimodal Pain Management after Total Hip and Knee Arthroplasty at the Ranawat Orthopaedic Center / Clin Orthop Relat Res (2009) 467:1418 –1423.
– The 2012 Chitranjan Ranawat Award: Intraarticular Analgesia After TKA Reduces Pain: A Randomized, Double-blinded, Placebo-controlled, Prospective Study  / Clin Orthop Relat Res (2013) 471:64–75.
– Advances in pain management – GAME CHANGERS IN KNEE ARTHROPLASTY/Bone Joint J 2014;96-B(11 Suppl A):7–9.
– Perioperative Management in Total Knee Arthroplasty / Curr Orthop Pract. 2015; 26(3):217-223.

XIX Congresso SOTU – Montevidéo – Uruguai

Afiche-Congreso-2016-Ultimo-ultimo

http://www.sotu.org.uy/joomla/index.php/xix-congreso-sotu

Artroscopia do quadril : idade e sexo influenciam o resultado?

A artroscopia do quadril para o tratamento do impacto femoroacetabular e da lesão do labrum é uma das principais opções de tratamento dentro da Cirurgia Preservadora do quadril.

Os objetivos da preservação do quadril são a melhora dos sintomas atuais e a tentativa de aumentar da durabilidade da articulação, prolongando o tempo de desenvolvimento de alterações degenerativas ( artrose do quadril ) e também a necessidade de uma cirurgia de artroplastia total do quadril.

Vários fatores comprovadamente influenciam o resultado da artroscopia do quadril para o tratamento do impacto femoroacetabular e da lesão do labrum. O tipo de impacto e tamanho da deformidade, o tempo de lesão e dos sintomas, o tipo e intensidade das atividades laborais e esportivas, o tipo e extensão da lesão do labrum e da cartilagem, são fatores que determinam o prognóstico do tratamento.

Atualmente, a idade e o sexo são fatores muito estudados na busca de estabelecer critérios prognósticos do tratamento, e melhorar os resultados da artroscopia do quadril. Nos pacientes com impacto femoroacetabular, os pacientes com idade acima de 45 anos apresentam, após a cirurgia, um resultado funcional final menor quando comparados aos pacientes abaixo de 45 anos. Em relação ao sexo, não existe diferença quando comparamos pacientes masculinos e femininos da mesma faixa etária após tratamento. Porém, as mulheres com mais de 45 anos são os pacientes que apresentam o menor score funcional final após a cirurgia, provavelmente porque este grupo apresenta maiores alterações degenerativas nos exames radiológicos e maior grau de lesão de cartilagem durante a cirurgia.

É muito importante fazer uma avaliação detalhada do caso, com exame clínico e exames de imagem específicos, para realizar o tratamento ideal para cada paciente.

 

Artigo complementar:

Outcomes for hip arthroscopy according to sex and age. J Bone Joint Surg Am. 2016;98:797-804

Curso de Instabilidade Patelo Femoral

Curso de Patelo Femoral

4˚ Jornada do Vale do Paraíba – ATJ de Revisão

Captura de Tela 2016-11-13 às 16.27.08

http://www.rveventos.net/artroplastia2016/index.php?page=programacao

 

Ácido Hialurônico e Viscossuplementação no Joelho

O Ácido Hialurônico é um componente da cartilagem e funciona como um “lubrificante” da articulação, pois aumenta a viscosidade do líquido sinovial e melhora a nutrição da cartilagem. A viscossuplementação é muito utilizada em pacientes com lesão de cartilagem ou artrose leve/moderada no joelho, como uma forma de tratamento para preservação da articulação, na tentativa de prolongar a sobrevida e diminuir a velocidade de progressão do desgaste. O ácido hialurônico também pode ser usado como tratamento biológico complementar à artroscopia do joelho nas lesões de cartilagem, ou como medida paliativa na tentativa de adiar uma artroplastia total do joelho nos pacientes jovens.

 

 

Gonartrose: Evidências da preservação do espaço articular do joelho.

Captura de Tela 2016-09-27 às 09.33.46

Atualização ON LINE – SBOT

Artroplastia do Joelho em Pacientes Obesos

A artrose do joelho ocorre com mais frequência em pacientes idosos (a partir dos 60 anos), sendo causada pela degeneração da articulação, problemas metabólicos, herança genética, sequela de trauma, e também pelo excesso de peso (obesidade).
Existe muita discussão sobre a indicação de cirurgia (artroplastia/prótese) em pacientes obesos (alto Índice de Massa Corporal = IMC), em função das possíveis complicações e necessidade de cirurgia bariátrica para perda de peso antes da cirurgia do joelho.
Estudos mais recentes mostram que os pacientes com alto IMC, apesar de apresentarem índices maiores de pequenas complicações, tem resultados funcionais e qualidade de vida semelhantes àqueles com baixo IMC. Estes estudos também evidenciaram que a cirurgia bariátrica não é sempre necessária, pois não há comprovação que isso diminua os riscos ou complicações da cirurgia de prótese do joelho.
A cirurgia de prótese de joelho pode beneficiar muito os pacientes com artrose do joelho, mesmo nos casos de obesidade, melhorando a qualidade de vida e a dor, além de possibilitar a prática de algumas atividades físicas que ajudam na perda de peso e prevenção de outras complicações clínicas.

Referências:
– The influence of body mass index on functional outcome and quality of life after
total knee arthroplasty / Bone Joint J 2016;98-B:780–5.
– Bariatric surgery does not improve outcomes in patients undergoing primary total knee arthroplasty / Bone Joint J 2015;97-B:1501–5.

Tratamento conservador da artrose precoce do joelho – VII Jornada Lyonesa do Brasil

Captura de Tela 2016-08-29 às 20.09.14

Endereço

Av. Sete de Setembro nº 6.496 Seminário - Curitiba/ Paraná
(41) 3026-6959
contatos@institutofuchs.com.br

Siga-nos em nossas Redes

Horários de Atendimento

De Segunda à Quinta-feira dás 9:00h - 19:00h
Sexta dás 8:00h ás 17:00h