Dicas

5 dicas para ter joelhos saudáveis

O sedentarismo é um dos principais responsáveis pelo desequilíbrio e fraqueza muscular, e pode repercutir no joelho. Veja algumas dicas para evitar problemas nessa articulação.

1 – Faça atividades físicas: o desenvolvimento e manutenção de músculos fortes no quadríceps e isquiotibiais (anteriores e posteriores da coxa), e dos músculos abdutores do quadril, pode diminuir a dor no joelho, prevenir e controlar algumas doenças.

2 – Fortaleça o joelho: na prática esportiva, o joelho é uma articulação essencial para transportar energia para outras regiões do corpo. Assim, precisa ter estabilidade e força muscular, para dissipar e transferir essa energia.

3 – Não esqueça do quadril: pesquisas recentes mostram que os abdutores, principalmente o músculo glúteo médio, que são estabilizadores do quadril, quando fortes e de rápida contração, evitam que o joelho “caia para dentro”, causando a postura de valgo dinâmico, muito comum em mulheres que praticam corrida de rua.

4 – Sem exageros: evite excessos de treino visando alguma prova ou competição. Estudos demonstram que, dentre as demais articulações, o joelho trabalha muito próximo aos seus limites fisiológicos e a dor após um treino exagerado pode demonstrar que uma lesão se instalou.

5 – Controle o peso: quanto mais você pesa, mais forte é o impacto em seu joelho. O joelho recebe forças de 3 a 7 vezes o peso do corpo durante o exercício. Estudos mostram que, ao perder 10 kg de peso, é possível reduzir em até 20% da dor dos joelhos com artrose.

AULAS DE SPINNING EXIGEM CUIDADOS PARA NÃO COMPROMETER OS JOELHOS

 

As aulas de spinning ou ciclismo indoor costumam atrair praticantes pela intensidade e grande queima calórica. São treinos que trabalham a força muscular e o sistema aeróbico.

O problema é que posturas erradas durante o treinamento ou a má regulagem da bicicleta podem resultar em lesões, principalmente na região dos joelhos ou quadril.

A prática da atividade com a postura errada causa sobrecarga nos joelhos e pode provocar tendinites no joelho (inflamação nos tendões) ou problemas na articulação, entre outros.

Por isso, fique atento a esses detalhes:

Altura do banco: de pé, ao lado da bike, o banco deve ficar na mesma altura do osso do quadril. Ao sentar, o joelho deve estar um pouco flexionado.

Distância do banco para o guidão: a distância equivale à medida do seu antebraço, do cotovelo até a mão fechada.

Altura do guidão: o guidão da bike deve estar mais alto que o banco, para garantir conforto e segurança durante a atividade.

SENTIU DORES NO JOELHO, PROCURE UM ESPECIALISTA E SAIBA MAIS EM NOSSO SITE WWW.INSTITUTOFUCHS.COM.BR

Instituto Fuchs alerta para dor no quadril

Na data em que é comemorado o Dia Nacional da Saúde (05 de agosto) o Instituto Fuchs alerta para um problema que atinge 5% da população: dor no quadril.

Uma das razões para dores no quadril do jovem é a lesão numa estrutura chamada lábio (ou labrum) do acetábulo. Essa patologia leva a queixas principalmente na região da virilha e profunda do quadril, e muitas vezes limita a pessoa em suas atividades, especialmente na prática esportiva.

Alguns pacientes com lesão do labrum apresentam estalos ou clicks no quadril, e às vezes, sensação de deslocamento.

O labrum – estrutura fibrocartilaginosa que funciona como uma válvula no quadril é responsável por promover um melhor encaixe entre os ossos que compõem essa articulação (cabeça do fêmur e acetábulo).

SAIBA MAIS: http://institutofuchs.com.br/no-dia-mundial-da-saude-especialista-alerta-sobre-dor-no-quadril-do-jovem/

 

QUAIS OS ESPORTES MAIS INDICADOS PARA QUEM TEM ARTROSE DO JOELHO

A artrose do joelho é uma alteração degenerativa muito comum em paciente idosos, ou naqueles mais jovens com causas secundárias. A prática de atividades físicas é muito importante nesses casos, tanto para tratamento quanto para prevenção.

A prática de exercícios ajuda a manter a musculatura fortalecida e diminui a sobrecarga articular. Realizar mobilização do joelho melhora a lubrificação e evita a perda de movimento. O gasto energético do exercício ajuda no controle do peso corporal.

Os exercícios mais indicados para os portadores de artrose do joelho são aqueles que sejam tolerados pelo paciente e não aumentem a progressão da doença, respeitando os sintomas e a condições de saúde de cada um.

Atividades de baixo impacto, como hidroginástica, natação e bicicleta são excelentes exercícios para fortalecimento muscular e trabalho cardiorrespiratório. Musculação, Pilates e trabalho funcional são ótimas opções para reforço e alongamento muscular. É muito importante praticar as atividades físicas sempre com acompanhamento e orientação de um profissional.

ESTALOS NO QUADRIL

 

Estalos nas articulações são muito frequentes. Cada articulação tem suas particularidades, e o quadril pode apresentar esse sinal frequentemente.

Existem várias causas para estalos no quadril que podem representar um problema, mas é muito importante saber que na maioria das vezes, este sinal está relacionado à fisiologia normal do movimento da articulação.

As causas mais comuns de estalo no quadril são a lesão do labrum, o ressalto externo e interno. O atrito do trato iliotibial no trocânter maior no quadril é a causa do ressalto externo (Coxa Saltans). O deslocamento do tendão do psoas sobre o acetábulo é a principal causa do ressalto interno do quadril. A lesão do labrum geralmente causa um estalo doloroso ou uma sensação de desencaixe na articulação.

Se você tem um estalo no quadril que causa desconforto ou dor, é importante fazer uma avaliação com um especialista para buscar a diagnóstico e tratamento adequado para cada caso.

CUIDADO COM O AGACHAMENTO PARA EVITAR PROBLEMAS NO JOELHO

 

O agachamento é um dos exercícios mais praticados e com ótimos resultados no fortalecimento dos músculos da coxa e do quadril. Porém se realizado de forma inadequada pode causar sobrecarga na articulação do joelho, principalmente na patela.

Após 90 graus de flexão do joelho, a patela suporta uma força de 5-6 vezes o peso corporal.

Durante a prática do agachamento, muito cuidado se deve tomar para evitar a hiperflexão do joelho (maior que 90 graus), a anteriorização dos joelhos, e o valgo dinâmico (quando ambos os joelhos se deslocam medialmente). Nestas angulações extremas, a sobrecarga na patela é muito grande, podendo gerar dor e desconforto, consequentemente lesão na cartilagem.

CUIDADOS COM O JOELHO DURANTE A GRAVIDEZ

 

Durante a gravidez, o corpo da mulher passa por uma verdadeira transformação, e o aumento do peso e a mudança no padrão da marcha podem sobrecarregar os joelhos levando à dor e ao incômodo.

Ao sentir qualquer desconforto a gestante deve procurar orientação médica, principalmente se ela já teve algum tipo de lesão no joelho anterior à gravidez. É importante lembrar que a grávida, normalmente, sente dores nas articulações (é comum ao período pelas mudanças que o corpo sofre), porém, se essa dor for aguda, intensa e persistente precisa ser avaliada.

Praticar atividades físicas como caminhadas, ginástica localizada, Pilates ou hidroginástica, sempre com autorização do médico obstetra e supervisão de um profissional, pode prevenir e aliviar as dores nos joelhos durante a gravidez. Não espere sentir a dor no joelho para mudar os hábitos; a gestação é um período delicado que merece atenção redobrada. Por isso, cuide da sua saúde e tenha uma gestação tranquila e saudável.

QUAIS OS PRINCIPAIS MÚSCULOS QUE INFLUENCIAM NO JOELHO?

 

Vocês sabiam que o joelho é uma articulação em dobradiça que realiza os movimentos por ação direta dos músculos extensores (quadríceps), e flexores (ísquio-tibiais e da panturrilha)?

Porém outros grupos musculares atuam na estabilização do joelho e são fundamentais para prevenção e tratamento de várias patologias, principalmente as relacionadas à patela.

O complexo póstero-lateral do quadril e os adutores da coxa são muito importantes na manutenção do equilíbrio e estabilização durante os movimentos de flexo-extensão e rotação do joelho.

Os músculos rotadores externos (piriforme) e os abdutores (glúteo médio) formam o complexo póstero-lateral do quadril, e são fundamentais para estabilizar a articulação do joelho, evitando o movimento de “valgo dinâmico” durante a flexo-extensão do joelho.

O equilíbrio entre os abdutores e adutores do quadril também é muito importante para e manutenção a alinhamento do membro durante a marcha e atividade física.

SALTO ALTO EM EXCESSO PODE CAUSAR PROBLEMAS NO JOELHO E QUADRIL

 

Não é segredo para ninguém que o uso do salto deixa a mulher muito mais elegante.

No entanto, alguém já parou para pensar a grande quantidade de males que ele pode trazer?

Nosso corpo foi projetado para andar com o apoio completo do pé e não apenas com a parte anterior dele. Portanto, o salto modifica a funcionalidade dessa parte do corpo e é aí que mora o perigo.

Várias regiões podem ser afetadas, principalmente as articulações, que tendem a ser zona de maior impacto e sobrecarga de peso. As articula;óes entre os dedos e o pé, os tornozelos, joelhos, quadris e até pescoço podem ser afetados pelo uso excessivo desse tipo de calçado.

Isso porque o corpo precisa se ajustar a uma “nova realidade” para se adaptar e equilibrar ao andar de salto: o centro de gravidade muda de lugar, os ombros vão para trás e a cabeça para frente e modificando a angulação da coluna, para que você não perca o equilíbrio. Isso se chama Mecanismo de Compensação.

Esse posicionamento deixa as mulheres mais propensas a adquirirem, com o passar do tempo, problemas na coluna e nas articulações de sustentação do corpo.

A DICA do INSTITUTO FUCHS para quem não sai de casa sem colocar um bom salto é: reduza um pouco a dose.

Para ir ao trabalho ou fazer as atividades do dia a dia como fazer compras, o melhor é usar sapatos baixos e confortáveis. Mas se você não consegue de jeito algum deixar os saltos de lado, use um que tenha no máximo 5 cm de altura. Essa metragem é a mais recomendada pelos especialistas.

MITOS E VERDADES: Ter uma alimentação balanceada é fundamental para a saúde do joelho?

 

VERDADE – A obesidade é um dos principais fatores de risco comprovados para artrose do joelho. Uma dieta com excesso de carboidratos também pode estar relacionada a alterações inflamatórias na cartilagem articular.

Além disso, o excesso de peso pode aumentar os sintomas da artrose, principalmente nas articulações que mais sustentam a carga, como os joelhos e quadris. O paciente que está acima do peso força mais o joelho devido à necessidade de sustentação natural do corpo.
Por este motivo, uma dieta balanceada também contribui para a prevenção de problemas no joelho.
E se você já tem um problema nessas articulações, realize o tratamento adequado o mais breve possível, porque após muito tempo geralmente o tratamento é mais complexo, e o resultado desejado pode ser mais difícil.

Endereço

Av. Sete de Setembro nº 6.496 Seminário - Curitiba/ Paraná
(41) 3026-6959
contatos@institutofuchs.com.br

Siga-nos em nossas Redes

Horários de Atendimento

De Segunda à Quinta-feira dás 9:00h - 19:00h
Sexta dás 8:00h ás 17:00h