BLOG

Vai correr? Confira 4 dicas para proteger o seu joelho

Vai correr? Confira 4 dicas para proteger o seu joelho

1 – Fortaleça a musculatura do joelho e do quadril através de exercícios localizados;
2 – Tenha bons períodos de descanso entre os treinos;
3 – Tenha cautela ao aumentar o volume de treino;
4 – Mantenha o equilíbrio entre adequadas horas de sono e boa alimentação.

Cuide da saúde dos seus joelhos!

Se precisar marque uma consulta com os médicos ortopedistas do Instituto Fuchs! Entre em contato conosco pelo telefone (41) 3026-6959.

Seu joelho estala?

Seu joelho estala?

Muitas pessoas têm estalos no joelho ao caminhar, subir e descer escadas, correr e agachar. O estalo no joelho não significa um distúrbio, mas é fundamental a percepção de quais desses movimentos produzem o som, assim como a presença de outros sintomas.

Causas dos estalos:
– Artrose no joelho (desgaste da articulação)
– Desalinhamento do corpo (mecanismos de compensação que desregulam o alinhamento da postura corporal);
– Excesso de peso (carga superior a que o joelho foi projetado para suportar);
– Alterações patelares (instabilidade, artrose, condromalácia);
– Lesão do menisco, fissuras na cartilagem e sinovite podem ser a causa dos estalidos.

Pacientes tiram dúvidas com ortopedistas em transmissão online

Os médicos ortopedistas especialistas em joelho e quadril do Instituto Fuchs, Rogério Fuchs e Thiago Fuchs, promoveram um novo bate-papo com internautas, pelo Facebook, para discutir assuntos relacionados ao tratamento e causas de dores na articulação do joelho na noite desta terça-feira (24).

Durante uma hora, os especialistas responderam diversas perguntas do público. Entre os principais tópicos estão as lesões causadas pela prática da atividades físicas, cirurgias e próteses no joelho.

Como atleta de musculação pode evitar lesão no joelho?

Segundo Thiago, a prática incorreta de exercícios de musculação como agachamentos, afundos, leg press, entre outros, podem sobrecarregar a articulação dos joelhos precocemente.

“A primeira coisa para evitar uma lesão é fazer exercício da maneira correta. Isso envolve alimentação adequada, tempo de repouso, orientação com relação a técnica do exercício, respeitar os limites do corpo”, frisa Thiago.

Habitualmente, o joelho suporta carga de duas vezes o peso do próprio corpo. Quando a amplitude do movimento passa dos 90º, a carga é multiplicada de cinco a sete vezes.

“A gente sabe que atividade com extrema carga com o joelho dobrado mais do que 90º machuca o joelho. Imagine um agachamento com carga de 100 quilos, quando você passa dos 90º são 500 a 700 quilos a cada movimento”, explica o especialista.

Próteses no joelho é recomendada para pacientes acima de 80 anos?

Segundo os especialistas, a idade não é fator que possa impedir a prótese no joelho. Os pacientes precisam ser avaliados por outros fatores que envolvem o estado clínico. Quando o paciente não possui outras comorbidades, como diabetes, colesterol elevado, histórico de infarto, a artroplastia pode ser indicada e vai promover melhoras na qualidade de vida do idoso.

“Se existir artrose no joelho, deformidades, sofrimento e suas condições clínicas permitirem, a cirurgia pode ser feita sem problema nenhum. Temos paciente que colocou a prótese aos 92 anos de idade e com 96 está feliz da vida”, explica Rogério. “Se for para ter 80, 90, 100 anos, a pessoa precisa de qualidade de vida. Tem que poder caminhar e fazer as coisas do dia a dia”, complementa Thiago.

Instituto Fuchs Live

O Instituto Fuchs é especialista em cirurgia de joelho e do quadril e promove mensalmente discussões sobre temas relacionados ao assunto por meio de transmissão ao vivo pelo Facebook. Durante a live, os ortopedistas respondem dúvidas e questionamentos do público com o objetivo de compartilhar conhecimento científico de qualidade com a população.

Você pode assistir a transmissão aqui:

Como é formada a articulação do quadril?

A articulação do quadril é formada pelo contato da cabeça do fêmur – que possui uma forma esférica – com a cúpula do acetábulo (concavidade da bacia).

Outras estruturas são importantes no quadril e completam o encaixe entre cabeça do fémur e o acetábulo, dentre elas, o labrum acetabular, a cápsula articular e os músculos ao redor da articulação.

O labrum é uma fibrocartilagem localizada ao redor do acetábulo e apresenta funções importantes, como:

– Ampliar a área de contato da cabeça do fêmur com o acetábulo.
– Promover a vedação da articulação do quadril.
– Distribuir o líquido sinovial, lubrificando a articulação.
– Amortecer os impactos.
– Estabilizar o quadril em combinação com outros ligamentos.

O movimento do quadril é amplo e definido pelo perfeito encaixe entre os dois ossos, com suas superfícies lisas e lubrificadas. Portanto qualquer alteração na forma dos ossos ou nas condições da cartilagem que os reveste, pode gerar lesões adicionais ou até mesmo o desenvolvimento de uma artrose (degeneração da articulação).

Curso reúne especialistas em medicina preservadora e reparadora do quadril

O Grupo Meu Quadril promove, nos dias 03 e 04 de agosto, em Curitiba, o Encontro de Medicina Preservadora e Reparadora do Quadril – Artroscopia do Quadril.

Nos dois dias de curso – com vagas limitadas – serão realizadas aulas sobre Medicina Preservadora e Artroscopia do Quadril, Discussão Interativa de Casos e Cirurgias ao vivo.

Entre os palestrantes estão: Thiago Fuchs (Curitiba), David Gusmão (Porto Alegre), Inácio Ventura (Brasília), Bruno Rabello (Rio de Janeiro), João Lopo (Belo Horizonte), Cristiano Saliba (Curitiba) e Rúbia Benatti (Curitiba).

O curso é uma realização do Instituto Fuchs e Grupo Meu Quadril, com apoio da Tecno Medical e Smith&Nephew.

Inscrições: contato@institutofuchs.com.br

Vale a pena fazer prótese em pessoa acima de 80 anos?

Estalos no quadril precisam de atenção?

Estalos na articulação acontecem normalmente, mas merecem atenção quando são acompanhados de alguma dor ou desconforto.

No quadril, as queixas mais comuns no consultório são o de ressalto externo e ressalto interno.

O ressalto externo do quadril, um estalido na lateral que ocorre no movimento de dobrar ou esticar o quadril como ao subir escadas, acomete principalmente mulheres jovens. Pode ser audível e visível, e costuma ser assintomático. O tratamento na maioria dos casos é alongamento e orientação.

O ressalto interno do quadril, sentido na região da virilha, é causado pelo atrito do tendão do psoas, músculo responsável pela flexão do quadril. Dependendo da forma com que ele passa sobre o quadril no acetábulo pode causar um “clique”.

Quando ocorre dor associada aos estalos, sensação de desencaixe ou incômodo na região do quadril pode ser sinal de uma lesão articular, como uma lesão do labrum, que deve ser avaliada por um médico ortopedista especialista em quadril para diagnosticar e indicar o tratamento adequado.

O Instituto Fuchs atua no tratamento de problemas do quadril e do joelho. Entre em contato pelo telefone (41) 3026-6959 e marque uma consulta!

Qual o melhor exame para avaliar as condições do quadril?

A consulta com um médico especialista em quadril é o melhor exame que um paciente pode buscar.

Os exames de imagem (raio-x, ressonância, ultrassonografia, tomografia, etc) são exames complementares.

É na consulta que o especialista irá avaliar os sintomas, exames físicos e correlacionar a queixa com as articulações.

Não é incomum encontrar pessoas em que os exames de imagem apresentam desgastes no quadril e que praticam atividades físicas regularmente e outras do mesmo perfil, com desgastes semelhantes, que apresentam graves dificuldades de locomoção, por exemplo.

NÓS TRATAMOS O PACIENTE E NÃO O EXAME.

Indicações da artroscopia de quadril

A Artroscopia do quadril é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva que pode tratar inúmeras patologias do quadril, principalmente doenças em estágios iniciais.

Este é o foco dos procedimentos preservadores articulares: restaurar uma anatomia funcional e restabelecer o equilíbrio biomecânico, buscando uma articulação mais proximal de um quadril normal!

Conheça algumas das indicações:

  • Impacto femoroacetabular
  • Lesão do labrum
  • Lesão de cartilagem
  • Tendinite e bursite do quadril
  • Artrite séptica
  • Ressecção de tumores

Casos de lesão no joelho de jogadores da Seleção

Jogadores de futebol têm dificuldade de driblar as lesões no joelho e não é incomum encontrar atletas de alto rendimento que fizeram alguma cirurgia. As mais frequentes são a lesão do cruzado anterior, do menisco, desgastes na cartilagem ou associação dessas lesões. A causa das lesões está relacionada aos movimentos do joelho (especialmente a rotação), com a intensidade e volume dos treinos e jogos, além de especificidades do esporte como disputas pela bola e comportamentos antidesportivos do adversário.

Gabriel Jesus
O atacante do Manchester City e atleta da Seleção Brasileira Gabriel Jesus lesionou o ligamento colateral medial do joelho esquerdo no final do ano passado. A cirurgia foi descartada, a recuperação aconteceu em três meses e ele está participando do Copa da Mundo.

Daniel Alves
O lateral-direito Daniel Alves ficou fora da lista de convocados para a Copa do Mundo da Rússia por conta de uma lesão no joelho direito. O atleta do Paris Saint-Germain foi diagnosticado com uma lesão do ligamento cruzado anterior do joelho, em maio, e passou por uma cirurgia de reconstrução do ligamento. De acordo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o prazo de recuperação e retorno às atividades é de seis meses.

Atletas aposentados

Denilson – Ex-jogador e comentarista de futebol – Segundo o atleta, ele foi submetido a quatro cirurgias, começando pelo menisco e depois três raspagens de cartilagem. O joelho direito foi o principal responsável pela aposentadoria aos 30 anos.

Ronaldo – Em 2000, o atacante Ronaldo teve uma ruptura do tendão patelar. Após a primeira cirurgia, sofreu nova ruptura e foi submetido novamente a reconstrução do tendão patelar. Após recuperação completa ele voltou a jogar e foi campeão da Copa do Mundo de 2002.

O Instituto Fuchs atua no tratamento de problemas do quadril e do joelho. Entre em contato pelo telefone (41) 3026-6959 e marque uma consulta!

Endereço

Av. Sete de Setembro nº 6.496 Seminário - Curitiba/ Paraná
(41) 3026-6959
contatos@institutofuchs.com.br

Siga-nos em nossas Redes

Horários de Atendimento

De Segunda à Quinta-feira dás 9:00h - 19:00h
Sexta dás 8:00h ás 17:00h