BLOG

Cuidados durante a caminhada na areia

No verão, muita gente vai à praia para passar as férias. A caminhada na areia é uma excelente opção de exercício para manter o condicionamento físico.

Caminhar na areia trabalha muito os músculos dos membros inferiores e também o sistema cardiovascular. Porém devemos tomar cuidados para não sofrer algum tipo de lesão, principalmente no quadril e no joelho.

Preferir locais sem inclinação da areia na praia e sempre usar um tênis adequado. A inclinação causa uma sobrecarga de um lado do corpo, em vez de distribuir o peso pelas duas pernas. Descalço ou de chinelo não existe o amortecimento necessário e todo impacto é absorvido pelas articulações.

A areia fofa dificulta ainda mais o exercício, e não é indicada para iniciantes. É importante tomar cuidados com os desníveis para não sofrer uma torção do joelho ou tornozelo.

Nós, do Instituto Fuchs, estamos prontos para atendê-los. Cuide do seu joelho.
Ligue e marque uma consulta: (41) 3026-6959 ou acesse www.institutofuchs.com.br e saiba mais.

Recuperação após atroscopia do joelho

A artroscopia é uma técnica cirúrgica muito utilizada para tratar várias patologias na articulação do joelho, como a lesão do menisco, do ligamento cruzado anterior (LCA), da cartilagem, e também para tratar casos de inflamação crônica, instabilidade patelar e remoção de fragmentos osteocondrais de dentro do joelho.
O procedimento é muito pouco invasivo, pois é realizado no interior da articulação do joelho através de pequenas incisões na pele, com o auxílio de uma microcâmera e pinças especiais.
Seguindo corretamente as orientações pós operatórias prescritas, a recuperação do paciente costuma ser bastante rápida e menos dolorosa quando comparada à cirurgia aberta.
Veja as principais orientações no pós-cirúrgico:
– Tomar as medicações indicadas é importante tanto no controle da dor quanto cuidados com inflamação, trombose e infecção;
– Deixar a perna elevada ao descansar estimula a circulação sanguínea e o sistema linfático, evitando o acúmulo e retenção de líquido na perna ou joelho;
– Fazer compressas de gelo para evitar inchaço e reduzir a inflamação;
– Iniciar a fisioterapia precoce para controle da dor, redução da inflamação e recuperação da força muscular;
– Realizar os exercícios prescritos. O movimento da articulação facilita a processo de cicatrização e evita perda de mobilidade.
Na maioria dos casos, dentro de seis a oito semanas já é possível retomar a rotina e também a maioria das atividades físicas.
Se você tem dores nos joelhos ou alguma das lesões citadas, procure um médico especialista de joelho e com experiência neste tipo de tratamento. A solução pode ser mais simples e rápida do que você imagina.

Nós, do Instituto Fuchs, estamos prontos para atendê-los. Cuide do seu joelho.
Ligue e marque uma consulta: (41) 3026-6959 ou acesse www.institutofuchs.com.br e saiba mais.

Que tal começar 2018 cuidando da sua saúde?

Estamos começando 2018 e, neste período de início de ano, é hora de estabelecer metas profissionais e pessoais.
A saúde também deve estar entre as nossas prioridades. Por isso, para você que sofre com um problema no seu joelho e/ou quadril, agora é a hora de tomar uma atitude em busca da qualidade de vida.

Além disso, o momento também é ideal para prevenir problemas futuros. Se você é sedentário, atleta de alto desempenho, tem mais de 60 anos ou sente dores no joelho e no quadril, procure um médico e comece o ano com saúde.

Nós, do Instituto Fuchs, estamos prontos para atendê-los.
Ligue e marque uma consulta: (41) 3026-6959 ou acesse www.institutofuchs.com.br e saiba mais.

5 dicas para ter joelhos saudáveis

O sedentarismo é um dos principais responsáveis pelo desequilíbrio e fraqueza muscular, e pode repercutir no joelho. Veja algumas dicas para evitar problemas nessa articulação.
1 – Faça atividades físicas: o desenvolvimento e manutenção de músculos fortes no quadríceps e isquiotibiais (anteriores e posteriores da coxa), e dos músculos abdutores do quadril, pode diminuir a dor no joelho, prevenir e controlar algumas doenças.
2 – Fortaleça o joelho: na prática esportiva, o joelho é uma articulação essencial para transportar energia para outras regiões do corpo. Assim, precisa ter estabilidade e força muscular, para dissipar e transferir essa energia.
3 – Não esqueça do quadril: pesquisas recentes mostram que os abdutores, principalmente o músculo glúteo médio, que são estabilizadores do quadril, quando fortes e de rápida contração, evitam que o joelho “caia para dentro”, causando a postura de valgo dinâmico, muito comum em mulheres que praticam corrida de rua.
4 – Sem exageros: evite excessos de treino visando alguma prova ou competição. Estudos demonstram que, dentre as demais articulações, o joelho trabalha muito próximo aos seus limites fisiológicos e a dor após um treino exagerado pode demonstrar que uma lesão se instalou.
5 – Controle o peso: quanto mais você pesa, mais forte é o impacto em seu joelho. O joelho recebe forças de 3 a 7 vezes o peso do corpo durante o exercício. Estudos mostram que, ao perder 10 kg de peso, é possível reduzir em até 20% da dor dos joelhos com artrose.

Nós, do Instituto Fuchs, estamos prontos para atendê-los.
Ligue e marque uma consulta: (41) 3026-6959 ou acesse www.institutofuchs.com.br e saiba mais sobre a saúde do seu JOELHO.

Artroplastia no joelho em pacientes obesos

A artrose do joelho ocorre com mais frequência em pacientes idosos (a partir dos 60 anos), sendo causada pela degeneração da articulação, problemas metabólicos, herança genética, sequela de trauma, e também pelo excesso de peso (obesidade).

Existe muita discussão sobre a indicação de cirurgia (artroplastia/prótese) em pacientes obesos (alto Índice de Massa Corporal = IMC), em função das possíveis complicações e necessidade de cirurgia bariátrica para perda de peso antes da cirurgia do joelho.

Estudos mais recentes mostram que os pacientes com alto IMC, apesar de apresentarem índices maiores de pequenas complicações, tem resultados funcionais e qualidade de vida semelhantes àqueles com baixo IMC. Estes estudos também evidenciaram que a cirurgia bariátrica não é sempre necessária, pois não há comprovação que isso diminua os riscos ou complicações da cirurgia de prótese do joelho.

A cirurgia de prótese de joelho pode beneficiar muito os pacientes com artrose do joelho, mesmo nos casos de obesidade, melhorando a qualidade de vida e a dor, além de possibilitar a prática de algumas atividades físicas que ajudam na perda de peso e prevenção de outras complicações clínicas.

Referências:
– The influence of body mass index on functional outcome and quality of life after
total knee arthroplasty / Bone Joint J 2016;98-B:780–5.
– Bariatric surgery does not improve outcomes in patients undergoing primary total knee arthroplasty / Bone Joint J 2015;97-B:1501–5.

Você sabe o que é o Cisto de Baker?

O cisto de Baker (cisto poplíteo) é um aumento de volume que surge na parte de trás do joelho, devido ao acumulo de líquido articular. Costuma ter origem em outros problemas do joelho, como artrite, artrose, lesão no menisco e desgaste da cartilagem.

Geralmente não apresenta sintomas, mas pode causar dor, inchaço e dificuldade de dobrar o joelho, que tendem a piorar depois da atividade física ou após muito tempo numa mesma posição.

Na maioria dos casos, o cisto de Baker não necessita de tratamento, mas se estiver causando muita dor, pode ser tratado por meio de medicamentos, drenagem do líquido com agulha e fisioterapia.

A avaliação médica é essencial, porque além de tratar o cisto, é necessário tratar a causa subjacente. Problemas na cartilagem, osteoartrite, por exemplo, podem implicar na necessidade de cirurgia para tratamento da causa do problema.

APRENDA A TRATAR E A PREVENIR DORES NAS ARTICULAÇÕES

A dor articular, ou dor nas articulações, causa sensação de desconforto em uma ou mais articulações do corpo humano, podendo ser grave a ponto de limitar os movimentos ou impossibilitar tarefas simples do dia a dia. Além da dor em si, alguns pacientes descrevem queimação e rigidez.

Como ocorre a dor articular?

As articulações são estruturas complexas, que se movimentam constantemente, além de algumas suportarem o peso do corpo. Esse frequente uso acaba sendo fator para o surgimento de diversos problemas.

As dores articulares podem ter diversas causas, como doenças ou lesões. Uma das principais desencadeadoras de dores articulares difusas é a artrite reumatoide, uma doença autoimune e que ocasiona rigidez, dores e inflamação nas articulações.

Tratamento das dores articulares

O tratamento vai depender da causa da dor, que pode ser uma doença sistêmica ou lesões localizadas espefíficas. Em geral, alguns cuidados são recomendados para a melhora da qualidade de vida do paciente e do controle dos sintomas.

Entre as principais recomendações, estão:
1. aplicar gelo nos locais com inflamação;
2. controlar o peso corporal;
3. utilizar palmilhas, que ajudam a diminuir os pontos de pressão e reduzir a dor;
4. praticar exercícios físicos;
5. alimentar-se de forma saudável;
6. ingerir alimentos ricos em cálcio e vitamina D;
7. abandonar o cigarro;
8. alongar-se frequentemente;
9. reduzir o consumo de bebidas alcoólicas;
10. diminuir o uso de salto alto.
Sempre siga as recomendações médicas e não se automedique.

PRINCIPAIS PROBLEMAS NO QUADRIL

 

Hoje vamos falar sobre os PRINCIPAIS PROBLEMAS DO QUADRIL
As causas mais comuns de dor no quadril na população em geral incluem artrose, bursite, dores musculares e compressão nervosa. Os atletas amadores e profissionais, no entanto, muitas vezes também têm dor no quadril causada por impactos diretos ou indiretos, e síndromes por uso excessivo. Por isso, é importante para um pessoa, prestar atenção quando começar a sentir algum sinal ou sintoma no quadril para realizar o tratamento necessário e prevenir uma condição crônica.

Conheça algumas das causas mais comuns de dor no quadril em atletas.

PUBALGIA – É um desequilíbrio funcional da musculatura do reto abdominal e adutores. É uma lesão relacionada ao esforço repetitivo na região da sínfise púbica, que causa dor na região inferior do abdome, ou na origem da musculatura adutora, muito comum em atletas. O exame clínico e os exames complementares permitem fazer o diagnóstico preciso da causa da pubalgia, avaliar a qualidade dos tendões, e avaliar o grau de edema ósseo na sínfese púbica. É importante fazer o diagnóstico diferencial e associação com as hérnias inguinais, lesão muscular, alterações ginecológicas / urológicas, impacto femoroacetabular e osteonecrose do quadril.

INSTABILIDADE DO QUADRIL: diagnóstico pouco frequente, geralmente feito em mulheres com frouxidão ligamentar global e hipermobilidade das articulações. Pode causar dor pela subluxação da cabeça femoral.

ARTROSE DO QUADRIL – A alteração degenerativa da cartilagem do quadril (desgaste) é muito comum nos idosos, e é chamada de coxartrose primária. Pacientes mais jovens podem ter artrose secundária a fatores preexistentes que causam a degeneração articular precoce. As doenças da infância como a displasia do quadril e o Perthes, o impacto femoroacetabular e a lesão do labrum, e a osteonecrose do quadril são as principais causa de coxartrose secundária do quadril. A artrose do quadril é uma das causas mais comuns de dor crônica no quadril , tanto nos atletas, quanto em pessoas sedentárias.

CUIDADOS COM A DOR NA CIRUGIA DE PRÓTESE TOTAL DO JOELHO

A artroplastia total do joelho (ATJ) é uma cirurgia para tratamento de artrose do joelho com a finalidade de melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

O controle da dor na ATJ atualmente é feito desde a fase pré-operatória até algumas semanas após a cirurgia. Antes do procedimento, geralmente 2 dias, são iniciados medicamentos para reduzir os sintomas, diminuir o processo inflamatório e realizar uma dessensibilização nervosa.

Para a cirurgia é realizada uma anestesia, geralmente tipo raquidiana, e infiltração local de medicamentos para controle da dor durante o internamento, que normalmente é de 2-3 dias. No período da internação hospitalar o paciente recebe medicações endovenosas de horário e também medicações de resgate no caso de dor residual.

Após a alta hospitalar são prescritas medicações via oral para controle da dor e do processo inflamatório por 2 semanas.
Fisioterapia precoce, a partir do 1˚ dia pós cirúrgico, e compressas de gelo são medidas muito importantes no manejo da dor.

Todo procedimento cirúrgico pode causar dor, já que este sintoma é uma resposta normal do corpo. Com o uso de todas essas medidas de controle de dor, o pós-operatório de uma cirurgia de artroplastia total do joelho deve ser bem tolerado pelo paciente, trazendo um resultado satisfatório.

ARTROPLASTIA DE QUADRIL E ATIVIDADE FÍSICA

A prática de atividades físicas e esportivas em pacientes que realizaram a artroplastia de quadril, total ou parcial, não é apenas uma possibilidade, mas sim uma indicação.

Os efeitos positivos de estar em movimento vão desde a melhora na qualidade de vida, controle do peso e preservação da força muscular, até o aumento da densidade óssea e a prevenção de problemas cardiovasculares.

Além disso, muitos pacientes jovens tem necessidade de realizar uma prótese de quadril onde a atividade física faz parte da vida desses pacientes.

Mas para dar início ou retornar à atividade física no período pós-cirúrgico, é essencial a liberação médica, que costuma ocorrer, em média, de 3 a 6 meses após o procedimento.
É muito importante verificar quais atividades e esportes são recomendados para cada caso e as restrições que algumas modalidades podem exigir, para garantir o bem-estar do paciente e durabilidade do implante.

Endereço

Av. Sete de Setembro nº 6.496 Seminário - Curitiba/ Paraná
(41) 3026-6959
contatos@institutofuchs.com.br

Siga-nos em nossas Redes

Horários de Atendimento

De Segunda à Quinta-feira dás 9:00h - 19:00h
Sexta dás 8:00h ás 17:00h