Tratamentos

Prótese de quadril elimina a dor e devolve qualidade de vida ao idoso

 

Homens e mulheres que já passaram dos 60 anos podem encontrar dificuldades para realizar atividades corriqueiras como subir ou descer escadas, agachar, cruzar as pernas em função de dores no quadril.

Esta situação pode se agravar ainda mais nos casos em que o paciente tem osteoporose – doença caracterizada pela diminuição gradual da densidade óssea – por aumentar o risco de fraturas.

Nos casos de fratura ou quando a dor é muito intensa e compromete as atividades e a qualidade de vida do paciente, a prótese de quadril (artroplastia) pode ser a alternativa mais adequada. Na artroplastia do quadril, a articulação doente é substituída por uma prótese.

Esse procedimento restaura a mobilidade e a função do quadril, além de eliminar a dor na região, devolvendo a qualidade de vida ao paciente.

SAIBA MAIS EM NOSSO SITE: www.institutofuchs.com.br

CURSO E TREINAMENTO EM ARTROSCOPIA DO QUADRIL

 

O Dr. Thiago Fuchs, cirurgião especialista em quadril do Instituto Fuchs, promoveu no último final de semana (04 e 05 de agosto), em Curitiba, um Curso e Treinamento em Artroscopia do Quadril.

Médicos de Belo Horizonte, Blumenau, Apucarana e Curitiba participaram de aulas teóricas e técnicas de artroscopia do quadril, tratamento do impacto femoroacetabular e lesão do labrum.
Cirurgias ao vivo também foram realizadas no Hospital Marcelino Champagnat em Curitiba. O curso tem o apoio da L&G medical e hospital Marcelino.

 

Reconstrução do LCA com enxerto de banco

 

A cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA) pode ser realizada com o uso de um enxerto de banco de tecidos. Existem diversos bancos de tecidos músculo esqueléticos no Brasil, todos regulamentados pelas normas de transplante músculo-esquelético.

As vantagens do enxerto de banco são referentes a menor agressão ao joelho operado devido não ser necessária a retirada do enxerto local. Observamos menor dor e processo inflamatório nas fases iniciais da recuperação, e não há a cicatriz referente a retirada do enxerto.

É importante saber que o enxerto de banco leva um tempo maior para incorporação ao osso, portanto o retorno às atividades físicas é liberado com 8 a 10 meses de pós-operatório. Geralmente nos casos com enxerto autólogo este tempo é de 6 meses em média.

PUBALGIA CRÔNICA NUNCA MELHORA?

 

Muitos pacientes se queixam de dor na região da virilha (pubalgia) e que esta dor nunca melhora, apesar do tratamento com medicações e fisioterapia e da parada das atividades físicas.

É muito importante lembrar que nem todos os casos de pubalgia são causados por um desequilíbrio funcional muscular entre o reto abdominal e os adutores.

Muitos vezes o problema não é ortopédico, mas pode ser ginecológico, urológico ou abdominal. A hérnia inguinal é uma causa muito comum de pubalgia crônica sem melhora com tratamento com medicação e fisioterapia.

O impacto femoroacetabular (IFA) é uma importante causa pubalgia, quando a sínfese púbica precisa compensar a falta de rotação do quadril.

Portanto, nos casos de dor crônica na região da virilha e do púbis, deve ser realizada uma avaliação completa do paciente para definir a causa real do sintoma, e fazer o tratamento necessário específico para cada caso.

DOR NA LOMBAR PODE SER PROBLEMA NO QUADRIL

Você sabia que a lombalgia é o sintoma de dor mais comum no mundo?

É isso mesmo. Mais de 90% das pessoas terão dor lombar algum dia na vida.
Geralmente a causa desse sintomas é uma sobrecarga mecânica nos músculos paravertebrais, que não estão suportando a exigência do dia-dia.

Porém, em muitos casos, o problema não está diretamente na coluna, e sim, no quadril.

Pacientes com artrose do quadril ou com impacto femoroacetabular apresentam perda de rotação do quadril.
Nestes casos, para realizar os movimentos necessários do dia-dia e durante as atividades esportivas, a coluna lombar precisa trabalhar mais para compensar essa falta de mobilidade do quadril, e acaba sendo sobrecarregada.

Pacientes com perda de rotação interna do quadril tem 5 a 6 vezes mais risco de lesão nos discos da coluna lombar.

LESÃO DOS MÚSCULOS POSTERIORES DA COXA

 

Vocês sabiam que os músculos ísquio-tibiais (posteriores da coxa) são um grupo muscular formado pelo semitendíneo, semimembranoso e bíceps femoral, que tem como PRINCIPAL FUNÇÃO a flexão do joelho e extensão do quadril?

A lesões agudas mais comuns nesta musculatura são a ruptura traumática.

A ruptura muscular traumática dos ísquio-tibiais geralmente ocorre por um movimento forçado de estiramento durante o exercício, durante um alongamento forçado, ou as vezes por uma contração abrupta em alguma atividade com explosão muscular.

A lesão pode ser graduada em vários graus: I estiramento, II ruptura parcial, III ruptura completa, IV avulsão do tendão.

O sintoma realmente é dor aguda posterior da coxa, dificuldade de flexão do joelho, e muitas vezes hematoma local, que realmente demora alguns dias para aparecer.

O QUE É O CISTO DE BAKER?

 

O cisto de Baker (cisto poplíteo) é uma condição em que ocorre acúmulo de líquido articular (chamado também de líquido sinovial) atrás do joelho, formando um cisto. Essa doença está comumente relacionada a algum outro problema nas articulações.

CAUSAS
O cisto de Baker é causado por um inchaço no joelho. Esse inchaço ocorre devido a um aumento na quantidade de líquido sinovial – o fluído que lubrifica as articulações. Quando esse líquido se acumula na parte de trás do joelho, num local chamado de fossa poplítea, ele forma um cisto.

O cisto de Baker ocorre, geralmente, devido à inflamação da articulação do joelho, um problema comum na maioria dos casos de artrite/artrose, e também frequentemente relacionado a algum tipo de lesão que tenha ocorrido dentro do joelho , como nos casos de lesão da cartilagem e dos meniscos.

SINTOMAS DE CISTO DE BAKER
Na maioria dos casos, o cisto de Baker é assintomático. Muitas pessoas têm esse problema e nem se quer notam. No entanto, outros pacientes apresentam alguns sinais e sintomas, como:

– Inchaço atrás do joelho
– Dor posterior no joelho
– Perda de movimento
– Dor para alongamento muscular

Os sintomas podem piorar depois da prática de exercícios físicos ou depois de ter ficado muito tempo de pé, com o músculo do joelho estendido ou, ainda, após muito tempo parado em uma mesma posição.

BUSCANDO AJUDA MÉDICA

Se você sentir dor ou sensação de inchaço atrás do joelho, marque uma consulta com um especialista em joelho para realizar uma avaliação completa e definir a causa do problema. Embora improvável, uma protuberância atrás do joelho pode ser um sinal de uma doença mais grave, e não um cisto de Baker.

MITOS E VERDADES: EXISTEM 4 LIGAMENTOS QUE DÃO ESTABILIDADE AO JOELHO

VERDADE – O ligamento é uma estrutura fibrosa muito semelhante a uma corda, cuja função primordial é dar estabilidade à articulação do joelho, conectando um osso ao outro dentro da articulação. São quatro os ligamentos principais que dão estabilidade ao joelho, dentre vários outros:
– LCA: previne o deslizamento anterior excessivo da tíbia em relação ao fêmur;
– LCP: previne o deslizamento posterior excessivo da tíbia em relação ao fêmur. Sua lesão é menos comum e surge, normalmente, em virtude de uma força de tração traumática do ligamento;
– LCM: evita que a parte medial do joelho seja afetada por forças aplicadas nas laterais do joelho;
– LCL: evita que a parte lateral do joelho seja afetada por uma força aplicada na parte medial do joelho.
Quando surgem lesões em um dos ligamentos, o joelho se torna instável e o paciente sente intensa dor na região. Entre as lesões de ligamentos, a que mais resulta em tratamento cirúrgico é a que acomete o Ligamento Cruzado Anterior (LCA).

 

MITOS E VERDADES: APENAS PESSOAS ACIMA DE 50 ANOS SOFREM LESÃO NO MENISCO

MITO – Jovens também podem sofrer lesão no menisco. Quando ocorre alguma lesão meniscal, a proteção da cartilagem que recobre os ossos no joelho fica comprometida, iniciando um processo de desgaste. As lesões podem ser decorrentes de eventos traumáticos (como entorses), práticas esportivas e também é possível que estejam associadas às lesões de ligamento. Pessoas acima de 50 anos de idade podem sofrer com as lesões meniscais em virtude do processo natural de desgaste (com o envelhecimento) e perda de propriedades elásticas dos meniscos. Entre os sintomas, o paciente sente, principalmente, dor nas laterais (interna ou externa) do joelho, inchaço e bloqueios na articulação.

MITOS E VERDADES: Existem dois tipos de artroplastia (prótese) de joelho?

 

 

É VERDADE – Existem basicamente dois tipos de artroplastia de joelho, a total e a unicompartimental (parcial).
Na artroplastia total do joelho toda a superfície articular é trocada. Na artroplastia unicompartimental do joelho, apenas o lado afetado da articulação é substituído.
A artroplastia do joelho é uma cirurgia que substitui a superfície articular por uma prótese metálica e de polietileno. Esta cirurgia é geralmente indicada em pacientes acima de 60 anos, nos casos mais avançados de artrose do joelho, com dor e limitação nas atividades da vida diária.

Endereço

Av. Sete de Setembro nº 6.496 Seminário - Curitiba/ Paraná
(41) 3026-6959
contatos@institutofuchs.com.br

Siga-nos em nossas Redes

Horários de Atendimento

De Segunda à Quinta-feira dás 9:00h - 19:00h
Sexta dás 8:00h ás 17:00h