Dor no quaril, evite exagerar nos treinos para não sofrer do problema

Você está no meio da corrida e sente uma fisgada dolorosa no glúteo. Antes de entrar em pânico, é importante checar a dor, que pode ir de um desconforto – devido a um treino mais pesado – a um indicativo de lesão no quadril. Correr sobrecarrega a articulação do quadril, do joelho e do tornozelo. Por isso, é importante se prevenir, para não desenvolver uma tendinite dos músculos abdutores, muito comum entre os corredores.

O QUE É?
O grupo muscular dos abdutores é formado pelo glúteo médio, mínimo e tensor do fáscia lata. Este grupo é responsável pelo movimento de abrir a perna, além do glúteo médio ser o principal músculo estabilizador do quadril. Isto é, ele impede que a bacia incline quando tiramos o pé do chão. Por isso, ele é extremamente exigido durante a marcha e a corrida, e susceptível às lesões por sobrecarga.

CAUSAS
As causas das lesões geralmente são uma combinação de fatores, mas o principal motivo é o aumento da carga de exercício de forma abrupta, seja no caso dos corredores de fim de semana, que resolvem correr sem estarem treinados, ou em corredores regulares, que decidem aumentar consideravelmente sua carga de treino. O excesso de impacto na região também é causa do problema.

COMO EVITAR?
A prevenção é a chave do sucesso de um praticante de atividade física: – Seguir o planejamento dos treinamentos, com atividades de preparo físico, alongamento, fortalecimento, equilíbrio muscular e postura;
– Respeitar os períodos de descanso para a recuperação do corpo;
– Ter cuidado com o overtraining, pois o excesso de treino é lesivo ao corpo.

Em casos crônicos e incapacitantes, que dificultam as atividades diárias e esportivas, é importante procurar um ortopedista especialista em quadril.