JOELHO DE JOGADOR DE FUTEBOL

As lesões no joelho durante as partidas de futebol são muito comuns na vida dos jogadores profissionais. Mas, em alguns casos, elas podem significar muito mais do que isso. Podem representar o fim de um contrato importante ou mesmo o encerramento antecipado da carreira nos gramados.

Isso acontece porque o joelho é considerado a maior e mais complexa articulação do corpo humano, e recebe altas cargas nas atividades cotidianas ou esportivas.

No Brasil, um dos casos mais conhecidos e emblemáticos foi o do jogador Ronaldo Nazário – o “Ronaldo Fenômeno”. O então “camisa 9” da Seleção Brasileira passou por três cirurgias durante sua carreira como atleta. Quando defendia a Inter de Milão, na temporada 1999/2000, o jogador brasileiro sofreu a primeira lesão grave no tendão patelar direito. Ele pisou em um buraco, torceu o joelho e rompeu o tendão patelar. Depois de cinco meses de recuperação, Ronaldo voltou aos gramados e entrou em campo na partida contra a Lazio. Em apenas sete minutos de partida, numa disputa pela bola, ocorreu uma nova lesão – e mais 15 meses de recuperação. Em 2008, no Milan, nova lesão em uma partida contra o Livorno, o atacante se lesionou após uma disputa de bola pelo alto. Após alguns meses de recuperação, Ronaldo foi dispensado pelo clube italiano e retornou ao Brasil, para novos tratamentos e passagens por clubes brasileiros como o Flamengo e o Corinthians.

O que aconteceu com Ronaldo Fenômeno não é exclusividade das estrelas do futebol. As partidas de fim de semana, encaradas muitas vezes como uma brincadeira de amigos, também merecem atenção e cuidado com essa articulação tão importante ao corpo humano.
Diariamente atendemos pacientes com lesões nos joelhos devido a esforços repetitivos no trabalho e nas atividades esportivas, e que não realizam previamente o aquecimento e alongamento adequado.
Os joelhos com algum tipo de problema geralmente apresentam dor, inchaço (derrame – “água no joelho”), instabilidade, perda de mobilidade e atrofia muscular. Na presença de qualquer um destes sintomas deve-se procurar atendimento médico especializado para investigar a causa destas alterações, realizar o diagnóstico e o tratamento adequado para cada caso.