Joelho do esportista

joelho-esportistaO joelho recebe grandes cargas devido ao suporte do peso corporal e é submetido à grandes forças de aceleração / desaceleração nas atividades da vida diária, que são acentuadas durante a prática esportiva. Durante  essas atividades, o joelho deve suportar diversas atividades como levantar da cadeira e da cama, saltar, correr, chutar, mudanças brusca de direção, podendo sofrer diversos tipos de lesões, causadas por esforços repetitivos ou algum tipo de trauma.

Esportes como caminhar, correr, andar de bicicleta, futebol, vôlei, basquete, tênis, podem levar a algum tipo de carga excessiva ou traumática aos joelhos. Estas lesões são muitas vezes decorrentes ou complicadas pela falta de conhecimento, treinamento e preparação prévia. Diariamente atendemos  pacientes com lesões nos joelhos decorrentes de esforços repetitivos no trabalho e nas atividades esportivas, que não realizam previamente o aquecimento e/ou alongamento adequado.

Os joelhos com alterações, normalmente apresentam dor, inchaço (derrame – “água no joelho”), instabilidade, perda de mobilidade e atrofia muscular. Na presença de qualquer um destes sinais/sintomas deve-se procurar atendimento médico para investigar a causa destas alterações, realizar o diagnóstico e tratamento mais adequado para cada caso.

Joelho do Esportista

  • menisco1

    Os meniscos são estruturas fibrocartilaginosas que tem como principais funções o amortecimento de carga e estabilidade do joelho. No joelho existem dois meniscos: um medial e um lateral. As lesões dos meniscos nos jovens ocorrem com mais frequência devido aos entorses durante atividades esportivas, e nos idosos as lesões geralmente são degenerativas.

    menisco2
    Quando os sintomas de dor, inchaço do joelho após atividades esportivas se tornam repetitivos e não melhoram com tratamento clínico, a artroscopia do joelho está indicada para o tratamento da lesão. Poder ser realizado o desbridamento e retirada da parte lesada do menisco ( meniscectomia parcial ) ou reparo da lesão do menisco através de sutura.

    menisco3

  • ligamento1

    Nos traumas e entorses do joelho, os quatro principais ligamentos: cruzado anterior (LCA), cruzado posterior (LCP), colateral medial ou lateral podem ser afetados. A lesão mais comum é a do LCA, e geralmente acontece durante os esportes de contato (futebol), saltos ou mudança brusca de direção.

    A lesão do LCA causa grande incapacidade para a prática esportiva e na maioria dos casos é necessário o tratamento cirúrgico de reconstrução do ligamento, onde a artroscopia  é o método preferido pela maioria dos cirurgiões. Existem várias técnicas para reconstruir o LCA, sendo o tendão patelar e os tendões flexores as mais comuns.

    ligamento2

  • cartilagem1

    As lesões da cartilagem do joelho podem surgir espontaneamente ou após trauma (mais comum). Podem ser isoladas ou associadas às lesões dos meniscos ou ligamentos.

    Nas lesões pequenas e poucos sintomáticas, podemos realizar tratamento clínico com medicação e reabilitação. Nas lesões maiores e que apresentam sintomas de repetição, o tratamento cirúrgico pode ser necessário. A cirurgia na maioria dos casos é realizada por artroscopia. Em alguns casos, a viscossuplementação com infiltração de ácido hialurônico pode ser indicada como terapia biológica no tratamento das lesões de cartilagem.

    Dependendo do tipo, localização e tamanho da lesão, pode ser realizado o desbridamento da lesão, microperfurações, transplante osteocondral ou de células da cartilagem. Estes tratamentos apresentam melhores resultados em pacientes com lesões isoladas e abaixo de 45 anos.

    cartilagem2

  • patela1

    A articulação da patela com o fêmur no joelho pode ser acometida por dor e/ou instabilidade (luxação). Nos pacientes em que a dor é a queixa principal, a causa mais frequente é a sobrecarga nas atividades diárias ou exercícios físicos, e quase sempre acompanhada de falta de preparo muscular.

    O tratamento na maioria dos casos é conservador, com adequação da atividades de sobrecarga e reequilíbrio muscular.

    patela2

    Quando a queixa principal é a instabilidade com luxação da patela, no início tentamos o tratamento conservador, mas em muitos casos a cirurgia é necessária para realinhar a patela para que não mais ocorram os episódios de instabilidade.

    patela3

  • tendinopatia1

    Ao redor do joelho existem vários tendões (quadricipital, patelar, flexores, etc) que podem sofrer inflamação (tendinite). Normalmente causada por esforço repetitivo, sobrecarga e falta de preparo da musculatura da coxa, do quadril e da perna.

    A tendinite patelar (dor no bordo inferior da patela) é a mais frequente e muito comum nos esportes com saltos repetitivos. O tratamento preferencial é o conservador, com objetivo de readequar os exercícios do esporte específico, diminuir a sobrecarga, reabilitação muscular e medicação anti-inflamatória. A cirurgia só é realizada em casos especiais, quando não há melhora com o tratamento clínico bem realizado.

  • celulas-joelho

    O Ácido Hialurônico é um componente da cartilagem e do líquido sinovial, que funciona como um “lubrificante” da articulação, pois aumenta a viscosidade do líquido sinovial, o que aumenta a lubrificação e a absorção de impacto, além de melhorar a nutrição da cartilagem. A viscossuplementação é muito utilizada em pacientes com lesão de cartilagem ou artrose leve/moderada, como uma forma de tratamento para preservação da articulação.

    acido-hialuronico-joelho

    O objetivo deste tratamento é o alívio dos sintomas e a tentativa de aumentar a sobrevida da articulação, buscando diminuir a velocidade de progressão do desgaste. O ácido hialurônico também pode ser usado como tratamento biológico complementar à artroscopia do joelho nas lesões de cartilagem, ou como medida paliativa na tentativa de adiar uma artroplastia total do joelho nos pacientes jovens.

    infiltracao-joelho

    A aplicação é feita por um infiltração na articulação, em uma sala de procedimentos no consultório, com anestesia local. O procedimento geralmente é realizado numa única aplicação, mas pode ser feito através de três aplicações seriadas, com intervalo de uma semana. A durabilidade e eficácia do ácido hialurônico dentro do joelho varia de 6 meses a 1 ano, e a aplicação pode ser repetida após este período, dependendo dos sintomas e evolução da lesão. É um procedimento simples, e o paciente pode retornar às atividades diárias no dia seguinte, devendo aguardar dois dias para prática de atividades mais intensas e esportivas.

Endereço

Av. Sete de Setembro nº 6.496 Seminário - Curitiba/ Paraná
(41) 3026-6959
contatos@institutofuchs.com.br

Siga-nos em nossas Redes

Horários de Atendimento

De Segunda à Quinta-feira dás 9:00h - 19:00h
Sexta dás 8:00h ás 17:00h