cirurgia do joelho

Lesões no joelho aumentam as chances de osteoartrose

As causas da osteoartrose (doença articular degenerativa) não são totalmente claras, mas alguns fatores são conhecidos por aumentar o risco de ocorrência. Um deles é a lesão provocada por esportes ou algum outro trauma.

As lesões podem ocorrer em qualquer articulação, mas o joelho é particularmente vulnerável, especialmente quando envolvem lesões relacionadas ao esporte.

Lesões comuns do joelho incluem: lesões do ligamento cruzado anterior (LCA), lesões do menisco e da cartilagem.

Se você sofreu lesões no joelho no passado, existem medidas que você pode tomar para minimizar o risco de desenvolver osteoartrose:

  • Manter o peso sob controle;
  • Evitar atividades de alto impacto, mas se mantendo fisicamente ativo;
  • Fortalecer os músculos ao redor do joelho e quadris;

A cartilagem requer movimentação para nutrição adequada, e com o sedentarismo a cartilagem não está sendo nutrida adequadamente e os músculos enfraquecem; isto pode contribuir para o desenvolvimento da artrose ou piora dos sintomas.

Quer saber mais sobre cirurgia do joelho e quadril? Acesse o nosso site: www.institutofuchs.com.br

Você também pode acompanhar as atualizações no Instagram: @instituto_fuchs

Checklist pré-operatório evita erros médicos; conheça:

Você sabia que para garantir a segurança do paciente, todos os procedimentos cirúrgicos passam por um checklist pré-operatório? Este checklist inclui os dados da pessoa, possíveis alergias, a operação que será realizada, nome do cirurgião responsável, horário da anestesia e outras informações.

O checklist pré-operatório é um procedimento adotado por hospitais no mundo todo e busca evitar erros na cirurgia. Confira:

 

Gostou do vídeo? Curta e Compartilhe.

O QUE É A CONDROMALÁCIA PATELAR?

Sente dores frequentes no joelho ou ouve alguns estalos na região?

Isso pode ser sinal de condromalácia patelar, doença que pode atingir esportistas profissionais, os atletas de final de semana ou mesmo quem trabalha fazendo muitos movimentos que sobrecarregam os membros inferiores.

A condromalácia patelar é o desgaste da cartilagem da patela por conta do atrito gerado no movimento. A patela é um osso que está ligada somente a tendões e músculos, por isso é importante ela estar centralizada, dessa forma a força exercida sobre a cartilagem será a mesma em todo o movimento.

Para saber se o incômodo se trata mesmo do distúrbio, é necessário fazer uma consulta com o ortopedista. No entanto, muitas pessoas têm os sintomas e não procuram um especialista por medo de ter de fazer cirurgias na região. O que elas não sabem é que o melhor é tratar o problema o quanto antes, de forma a não agravar o quadro.

As dores podem estar relacionadas a subir e descer escadas com frequência, agachar muito, ou outras atividades que movimentam os joelhos. As formas mais comuns de controlar essa patologia são: fisioterapias que reajustam o posicionamento da patela; uso de condroprotetores – fármacos de via oral que visam melhorar a sustentação da cartilagem –, hialuronato de sódio (substância que age como lubrificante das articulações), e viscossuplementação, que é um tipo de tratamento que garante a lubrificação da articulação da região afetada e promove a melhora da degeneração ou desgaste da cartilagem.

CONFIRA OS 4 PASSOS PARA A CIRURGIA DE PRÓTESE DE JOELHO

CONSULTA

A primeira etapa é a consulta com um médico cirurgião especialista em joelho. Nessa etapa será realizada a avaliação clínica e dos exames complementares para fazer o diagnóstico do problema (artrose, lesão de cartilagem, osteonecrose, etc). Após o diagnóstico, o tratamento mais indicado para cada caso é proposto ao paciente, e em muitos casos pode ser uma artroplastia total do joelho (prótese do joelho).

INTERNAÇÃO HOSPITALAR:
O tempo de internação hospitalar geralmente é de 2-3 dias, e o paciente recebe alta andando, com apoio parcial do membro operado com auxílio de 2 muletas ou andador. O tempo cirúrgico de prótese de joelho é de aproximadamente 90 minutos. A anestesia geralmente é raquidiana, associada à infiltração de medicações dentro do joelho para maior analgesia no pós-operatório imediato. Na maioria dos casos, o paciente fica com um dreno no joelho até a manhã seguinte à cirurgia, para diminuir o hematoma e a dor no pós-operatório imediato. A fisioterapia inicia no hospital, já no 1˚ dia após a cirurgia, para mobilização, treino de marcha e prevenção de trombose.

PRÉ-OPERATÓRIO:
A rotina pré-operatória inclui: exames de sangue, avaliação com um cardiologista e consulta pré-anestésica. Como na maioria dos casos de prótese do joelho os pacientes têm mais de 55 anos, outras avaliações podem ser necessárias dependendo das condições de saúde de cada paciente (vascular, infectologista, endócrinologista, nefrologista ou outros). Uma reunião pré-operatória na semana anterior ao procedimento também é realizada para orientações gerais sobre a cirurgia, medicações necessárias, prevenção de trombose (TVP) e detalhes sobre horários e internação hospitalar.
Neste dia também é feita uma avaliação com um fisioterapeuta para orientações sobre a fase inicial da fisioterapia e cuidados necessários nos primeiros dias após a cirurgia.

REABILITAÇÃO PÓS-OPERATÓRIA:

Após a alta hospitalar, a reabilitação com fisioterapia é iniciada já na primeira semana, geralmente no dia seguinte à alta, e deve ser realizada por 3 a 4 meses.
Dirigir está autorizado após a retirada das muletas ou do andador, geralmente com 4 semanas.
Atividades de trabalho sem grande demanda física podem recomeçar após 2 a 4 semanas após o procedimento.
O retorno gradativo às atividades físicas leves inicia no 4˚ mês após a cirurgia com trabalho de fortalecimento e alongamento muscular. Geralmente após 6 meses, as atividades físicas habituais de cada paciente são retomadas progressivamente.

Endereço

Av. Sete de Setembro nº 6.496 Seminário - Curitiba/ Paraná
(41) 3026-6959
contatos@institutofuchs.com.br

Siga-nos em nossas Redes

Horários de Atendimento

De Segunda à Quinta-feira dás 9:00h - 19:00h
Sexta dás 8:00h ás 17:00h