dor no quadril

Tendinite no quadril durante a gestação

Você sabia que as gestantes podem desenvolver tendinite nos quadris? Isso acontece principalmente devido ao aumento do peso corporal, que causa sobrecarga em várias regiões do corpo, incluindo os quadris.

Os abdutores, principais músculos estabilizadores do quadril, suportam de 2 a 3 vezes o peso corporal a cada passo.

Mas o problema não se restringe à gestação, pois no pós-parto a mulher também pode sofrer com o problema. Carregar o bebê de um lado para o outro e ficar com posturas inadequadas, inclusive, durante a amamentação, pode colaborar com a sobrecarga aos músculos e tendões.

Por isso, a dica para a mamãe é seguir uma rotina de exercícios físicos específicos para o fortalecimento e alongamento muscular.

Sente dor no quadril? Ligue para o Instituto Fuchs e agende a sua consulta.

Entre em contato pelo telefone (41) 3026-6959. Saiba mais emwww.institutofuchs.com.br

Estalos no quadril precisam de atenção?

Estalos na articulação acontecem normalmente, mas merecem atenção quando são acompanhados de alguma dor ou desconforto.

No quadril, as queixas mais comuns no consultório são o de ressalto externo e ressalto interno.

O ressalto externo do quadril, um estalido na lateral que ocorre no movimento de dobrar ou esticar o quadril como ao subir escadas, acomete principalmente mulheres jovens. Pode ser audível e visível, e costuma ser assintomático. O tratamento na maioria dos casos é alongamento e orientação.

O ressalto interno do quadril, sentido na região da virilha, é causado pelo atrito do tendão do psoas, músculo responsável pela flexão do quadril. Dependendo da forma com que ele passa sobre o quadril no acetábulo pode causar um “clique”.

Quando ocorre dor associada aos estalos, sensação de desencaixe ou incômodo na região do quadril pode ser sinal de uma lesão articular, como uma lesão do labrum, que deve ser avaliada por um médico ortopedista especialista em quadril para diagnosticar e indicar o tratamento adequado.

O Instituto Fuchs atua no tratamento de problemas do quadril e do joelho. Entre em contato pelo telefone (41) 3026-6959 e marque uma consulta!

Qual o melhor exame para avaliar as condições do quadril?

A consulta com um médico especialista em quadril é o melhor exame que um paciente pode buscar.

Os exames de imagem (raio-x, ressonância, ultrassonografia, tomografia, etc) são exames complementares.

É na consulta que o especialista irá avaliar os sintomas, exames físicos e correlacionar a queixa com as articulações.

Não é incomum encontrar pessoas em que os exames de imagem apresentam desgastes no quadril e que praticam atividades físicas regularmente e outras do mesmo perfil, com desgastes semelhantes, que apresentam graves dificuldades de locomoção, por exemplo.

NÓS TRATAMOS O PACIENTE E NÃO O EXAME.

Indicações da artroscopia de quadril

A Artroscopia do quadril é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva que pode tratar inúmeras patologias do quadril, principalmente doenças em estágios iniciais.

Este é o foco dos procedimentos preservadores articulares: restaurar uma anatomia funcional e restabelecer o equilíbrio biomecânico, buscando uma articulação mais proximal de um quadril normal!

Conheça algumas das indicações:

  • Impacto femoroacetabular
  • Lesão do labrum
  • Lesão de cartilagem
  • Tendinite e bursite do quadril
  • Artrite séptica
  • Ressecção de tumores

Principal causa da dor no quadril das mulheres

Hoje vamos citar as causas mais comuns de dor no quadril das mulheres:

– Artrose
– Tendinite e bursite
– Impacto femoroacetabular
– Lesão do labrum
– Alterações ginecológicas
– Hérnias abdominais

Se você tem sinais e sintomas de problemas no quadril procure um especialista para investigar e realizar o melhor tratamento para seu caso.

No Instituto Fuchs nós atuamos no tratamento de problemas no joelho e quadril. Saiba mais acessando www.institutofuchs.com.br ou ligue para agendar uma consulta (41) 3026-6959.

Exames complementares para avaliação da dor no quadril das mulheres

Além da consulta com um médico especialista, onde é realizada uma avaliação clínica completa, alguns exames são fundamentais para complementar a suspeita diagnóstica, ou em muitos casos, afastar outros problemas.

Para avaliação do quadril, a sequência de radiografias (RX) específicas e uma ressonância magnética (RM) geralmente são os exames necessários.

Em alguns casos, uma avaliação ginecológica, abdominal e lombar podem ser necessárias para investigar outras causas de dor no quadril que não são provenientes da articulação.

No Instituto Fuchs nós atuamos no tratamento de problemas no joelho e quadril. Saiba mais acessando www.institutofuchs.com.br ou ligue para agendar uma consulta (41) 3026-6959.

Avaliação da dor no quadril das mulheres

Quando uma mulher procura o médico com queixa de dor no quadril, a idade, estrutura óssea e muscular, assim como o grau de atividade na vida diária e esportiva devem ser considerados. Se a paciente é uma corredora de 20 anos ou uma mulher sedentária de 65 anos, as possíveis causas variam bastante.

O local de dor, tempo dos sintomas, fatores de piora ou melhora também são muito importantes para o diagnóstico.

A mobilidade do quadril, dificuldade de realizar atividades do dia a dia como calçar os sapatos ou dormir de lado também dão sinais característicos de problemas da articulação do quadril.

Nós do Instituto Fuchs atuamos no tratamento de problemas no joelho e quadril. Saiba mais acessando www.institutofuchs.com.br ou ligue para agendar uma consulta (41) 3026-6959.

SAIBA QUAIS AS CAUSAS DA PUBALGIA

 Pubalgia - dor
Hoje vamos falar sobre PUBALGIA . O termo pubalgia significa dor na região do púbis. A patologia pubalgia foi inicialmente descrita nos anos 80 em atletas de esgrima e futebol que apresentavam dor na região do púbis e da virilha relacionada à atividade física. Este sintoma era classicamente atribuído à disfunção muscular entre o músculo reto abdominal e músculos adutores, principalmente com sobrecarga de exercícios.
 
A região púbica é formada pelo ossos púbis e ísquio, pela sínfese púbica, e pelos tendões da musculatura abdômen e adutores. A dor típica da pubalgia é mais comuns no sexo masculino, é localizada na região da virilha, no púbis, na bolsa escrotal ou na região abdominal inferior. Geralmente a dor piora com atividades físicas aeróbicas (futebol, corrida, tênis) e anaeróbicas (musculação), onde a musculatura dos membros inferiores, abdômen e lombar são exigidas.
 
A principal causa de pubalgia, ou a chamada pubalgia “clássica” é um desequilíbrio funcional crônico entre o músculos adutores e abdutores, abdominais e lombares, que atuam como agonistas e antagonistas na estabilização do quadril, pelve, abdômen e lombar. Tendinopatia proximal dos músculos adutores e da inserção distal do músculo reto abdominal são frequentemente observadas nos exames de imagem, juntamente com edema ósseo na região púbica.

É importante saber que existem outras patologias que causam dor nesta região. Artrose do quadril e impacto femoroacetabular são exemplos de alterações articulares que podem produzir dor na região da virilha. Tendinite e bursite do músculo também podem apresentar sintomas semelhantes. Hérnia inguinal, abdominal e a hérnia do atleta (defeito na parede abdominal profunda), alterações ginecológicas na mulher e urológicas no homem são causas não ortopédicas de pubalgia e devem ser investigadas.

Para um diagnóstico preciso, é muito importante uma avaliação clínica completa,  analisando as características dos sintomas, tempo de evolução, fatores de melhora e piora e tratamos realizados. Um exame físico minucioso é fundamental para diferenciar as causas de pubalgia. O teste de Grava modificado (adução dos quadris contra-resistência + flexão do tronco) é um teste muito útil para caracterizar a pubalgia “clássica”.

 

PRINCIPAIS PROBLEMAS NO QUADRIL DO ATLETA

principais problemas no quadril siteHoje vamos falar sobre as causas mais comuns de dor no quadril que, na maioria da população, incluem artrose, bursite, dores musculares e compressão nervosa.
Os atletas amadores e profissionais, no entanto, muitas vezes também têm dor no quadril causada por impactos diretos ou indiretos, e síndromes por uso excessivo.
Por isso, é importante para um pessoa, prestar atenção quando começar a sentir algum sinal ou sintoma no quadril para realizar o tratamento necessário e prevenir uma condição crônica.

Conheça algumas das causas mais comuns de dor no quadril em ATLETAS.

ESTIRAMENTO E LESÕES MUSCULARES – As dores no quadril e virilha são muitas vezes resultado de um estiramento do músculo adutor ou da origem do quadríceps. Esta lesão aguda do músculo é semelhante a outros locais do corpo, e quando a musculatura é forçada para além dos seus limites, pode ocorrer uma estiramento, lesão parcial ou total.

FRATURA POR ESTRESSE- São geralmente diagnosticadas nos corredores de longa distância, e muito mais comum em mulheres do que em homens. Estas lesões são geralmente vistas em atletas que praticam atividades de impacto de longa duração, excesso de treinos, normalmente estão associadas com alterações nutricionais ou endocrinológicas. É causada pelo micro-trauma repetitivo no osso ao longo da atividade física.

IMPACTO FEMOROACETABULAR – E causado por uma alteração óssea no fêmur e/ou acetábulo , onde ocorre um contato anormal ( impacto ) entre esses ossos durante os movimentos do quadril. Geralmente está relacionado às atividades com flexão e rotação do quadril. Pode causar lesão do labrum e da cartilagem, e consequentemente artrose do quadril.

PUBALGIA – É um desequilíbrio funcional da musculatura do reto abdominal e adutores. É uma lesão relacionada ao esforço repetitivo na região da sínfise púbica, que causa dor na região inferior do abdome, ou na origem da musculatura adutora, muito comum em atletas. O exame clínico e os exames complementares permitem fazer o diagnóstico preciso da causa da pubalgia, avaliar a qualidade dos tendões, e avaliar o grau de edema ósseo na sínfese púbica. É importante fazer o diagnóstico diferencial e associação com as hérnias inguinais, lesão muscular, alterações ginecológicas / urológicas, impacto femoroacetabular e osteonecrose do quadril.

Em breve traremos outras CAUSAS COMUNS de problemas no QUADRIL.

PRINCIPAIS PROBLEMAS NO QUADRIL

FOTO LESÃO NO QUADRIL

Hoje vamos falar sobre das causas mais comuns de dor no quadril que, na maioria da população, incluem artrose, bursite, dores musculares e compressão nervosa.
Além desses problemas, os atletas amadores e profissionais podem ter dor no quadril causada por impactos diretos ou indiretos, e síndromes por uso excessivo.
Por isso, é importante prestar atenção quando começar a sentir algum sinal ou sintoma no quadril, e buscar a orientação de um especialista para realizar o tratamento necessário e prevenir uma condição crônica.

CONHEÇA ALGUMAS DAS CAUSAS MAIS COMUNS DE DOR NO QUADRIL:

ESTIRAMENTO E LESÕES MUSCULARES – As dores no quadril e virilha são muitas vezes resultado de um estiramento do músculo adutor ou da origem do quadríceps. Esta lesão aguda do músculo é semelhante a outros locais do corpo, e quando a musculatura é forçada para além dos seus limites, pode ocorrer uma estiramento, lesão parcial ou total.

BURSITE TROCANTÉRICA – A inflamação da bursa ( bolsa de líquido que protege os tendões) sobre a parte lateral do quadril (trocânter do fêmur) é chamada de bursite trocantérica, e pode causar dor com o movimento e dor para deitar de lado sobre o quadril afetado. O tratamento é na maioria das vezes eficaz, mas quando não tratada corretamente, pode se tornar um problema crônico e persistente.

FRATURA POR ESTRESSE – São geralmente diagnosticadas nos corredores de longa distância, e muito mais comum em mulheres do que em homens. Estas lesões são geralmente vistas em atletas que praticam atividades de impacto de longa duração, excesso de treinos, normalmente estão associadas com alterações nutricionais ou endocrinológicas. É causada pelo micro-trauma repetitivo no osso ao longo da atividade física.

IMPACTO FEMOROACETABULAR – E causado por uma alteração óssea no fêmur e/ou acetábulo , onde ocorre um contato anormal ( impacto ) entre esses ossos durante os movimentos do quadril. Geralmente está relacionado às atividades com flexão e rotação do quadril. Pode causar lesão do labrum e da cartilagem, e consequentemente artrose do quadril.

LESÃO DO LABRUM – O labrum do quadril é uma válvula de tecido fibrocartilaginoso que circula a borda da articulação do quadril. Ele mantém a vedação/selo do quadril e aumenta a estabilidade da articulação. Quando a lesão labral acontece, ocorre a perda da vedação articular e uma parte deste tecido pode se soltar na articulação, causando dor ou estalos articulares, podendo levar a artrose no futuro.

HÉRNIAS- São defeitos na parede abdominal e podem causar do na região da virilha. A hérnia inguinal é a mais frequente. Geralmente causam nas atividades esportivas, ou em atividades do dia-a-dia, como levantar da cama e espirrar. Quando relacionadas ao esporte, geralmente acontecem em atividades que requerem esforço repetitivo com mudança de direção e explosão muscular.

PUBALGIA – É um desequilíbrio funcional da musculatura do reto abdominal e adutores. É uma lesão relacionada ao esforço repetitivo na região da sínfise púbica, que causa dor na região inferior do abdome, ou na origem da musculatura adutora, muito comum em atletas. O exame clínico e os exames complementares permitem fazer o diagnóstico preciso da causa da pubalgia, avaliar a qualidade dos tendões, e avaliar o grau de edema ósseo na sínfese púbica. É importante fazer o diagnóstico diferencial e associação com as hérnias inguinais, lesão muscular, alterações ginecológicas / urológicas, impacto femoroacetabular e osteonecrose do quadril.

INSTABILIDADE: diagnóstico pouco frequente, geralmente feito em mulheres com frouxidão ligamentar global e hipermobilidade das articulações. Pode causar dor pela subluxação da cabeça femoral.

ARTROSE DO QUADRIL – A alteração degenerativa da cartilagem do quadril (desgaste) é muito comum nos idosos, e é chamada de coxartrose primária. Pacientes mais jovens podem ter artrose secundária a fatores preexistentes que causam a degeneração articular precoce. As doenças da infância como a displasia do quadril e o Perthes, o impacto femoroacetabular e a lesão do labrum, e a osteonecrose do quadril são as principais causa de coxartrose secundária do quadril. A artrose do quadril é uma das causas mais comuns de dor crônica no quadril , tanto nos atletas, quanto em pessoas sedentárias.

Endereço

Av. Sete de Setembro nº 6.496 Seminário - Curitiba/ Paraná
(41) 3026-6959
contatos@institutofuchs.com.br

Siga-nos em nossas Redes

Horários de Atendimento

De Segunda à Quinta-feira dás 9:00h - 19:00h
Sexta dás 8:00h ás 17:00h