tendinite

Tendinite no joelho na gestação

As gestantes podem desenvolver tendinite nos joelhos, em decorrência, sobretudo, do aumento do peso corporal, que causa sobrecarga em várias regiões do corpo, incluindo os joelhos.

Mas o problema não se restringe à gestação, no pós-parto a mulher também pode sofrer com os riscos do problema. Carregar o bebê de um lado para o outro e descuidar da postura, inclusive durante a amamentação, pode colaborar com os prejuízos aos tendões.

Por isso, a dica para a mamãe é seguir uma rotina de exercícios físicos específicos para o fortalecimento e alongamento muscular.

Sente dor no joelho? Ligue para o Instituto Fuchs no telefone (41) 3026-6959 e agende a sua consulta.

SAIBA QUAIS AS CAUSAS DA PUBALGIA

 Pubalgia - dor
Hoje vamos falar sobre PUBALGIA . O termo pubalgia significa dor na região do púbis. A patologia pubalgia foi inicialmente descrita nos anos 80 em atletas de esgrima e futebol que apresentavam dor na região do púbis e da virilha relacionada à atividade física. Este sintoma era classicamente atribuído à disfunção muscular entre o músculo reto abdominal e músculos adutores, principalmente com sobrecarga de exercícios.
 
A região púbica é formada pelo ossos púbis e ísquio, pela sínfese púbica, e pelos tendões da musculatura abdômen e adutores. A dor típica da pubalgia é mais comuns no sexo masculino, é localizada na região da virilha, no púbis, na bolsa escrotal ou na região abdominal inferior. Geralmente a dor piora com atividades físicas aeróbicas (futebol, corrida, tênis) e anaeróbicas (musculação), onde a musculatura dos membros inferiores, abdômen e lombar são exigidas.
 
A principal causa de pubalgia, ou a chamada pubalgia “clássica” é um desequilíbrio funcional crônico entre o músculos adutores e abdutores, abdominais e lombares, que atuam como agonistas e antagonistas na estabilização do quadril, pelve, abdômen e lombar. Tendinopatia proximal dos músculos adutores e da inserção distal do músculo reto abdominal são frequentemente observadas nos exames de imagem, juntamente com edema ósseo na região púbica.

É importante saber que existem outras patologias que causam dor nesta região. Artrose do quadril e impacto femoroacetabular são exemplos de alterações articulares que podem produzir dor na região da virilha. Tendinite e bursite do músculo também podem apresentar sintomas semelhantes. Hérnia inguinal, abdominal e a hérnia do atleta (defeito na parede abdominal profunda), alterações ginecológicas na mulher e urológicas no homem são causas não ortopédicas de pubalgia e devem ser investigadas.

Para um diagnóstico preciso, é muito importante uma avaliação clínica completa,  analisando as características dos sintomas, tempo de evolução, fatores de melhora e piora e tratamos realizados. Um exame físico minucioso é fundamental para diferenciar as causas de pubalgia. O teste de Grava modificado (adução dos quadris contra-resistência + flexão do tronco) é um teste muito útil para caracterizar a pubalgia “clássica”.

 

Endereço

Av. Sete de Setembro nº 6.496 Seminário - Curitiba/ Paraná
(41) 3026-6959
contatos@institutofuchs.com.br

Siga-nos em nossas Redes

Horários de Atendimento

De Segunda à Quinta-feira dás 9:00h - 19:00h
Sexta dás 8:00h ás 17:00h