About Ceres Battistelli

http://www.instiutofuchs.com.br

Posts by Ceres Battistelli:

Quais são as lesões de joelho mais recorrentes e como evitá-las?

 

Os corredores já sabem da importância de cuidar dos joelhos, isso evita problemas e preserva uma das partes mais exigidas pela modalidade. Mas você sabe qual a lesão mais comum nessa parte do corpo?

De acordo com um levantamento recente do Instituto do Joelho HCor, no Brasil, 61% das lesões com necessidade de cirurgia nos joelhos afetam o ligamento cruzado anterior (LCA).
O LCA é um dos quatro principais ligamentos do joelho, e é responsável por manter a estabilidade anterior e rotacional. Sua ruptura pode ocorrer a partir de movimentos rotatórios bruscos ou traumas.
Ainda segundo o levantamento, as lesões mais comuns no joelho são:
– 4º lugar: lesões complexas, que envolvem mais de um ligamento comprometido – 3% de incidência.
– 3º lugar: diversos tipos de lesões, que não são tão comuns como: do Ligamento Cruzado Posterior (LCP), Ligamento Colateral Medial (LCM) e Lateral (LCL), entre outras – 14%.
– 2º lugar: lesões de menisco – 22% dos casos.
– 1º lugar: lesões no ligamento cruzado – 61% de incidência.
Para saber mais, marque uma consulta! O Instituto Fuchs está na Ortopedia Sete (Av. Sete de Setembro, 6496 – Curitiba – Telefone: 41 3026-6959) e na Artro Clínica de Ortopedia (Av. Vicente Machado, 2439 – Curitiba – Telefone: 41 3340-5500).
Instituto Fuchs é referência no tratamento de artrose do quadril em Curitiba

Instituto Fuchs é referência no tratamento de artrose do quadril em Curitiba

Dr. Rogério Fuchs palestra no XIII Curso Internacional Ciudad de Medellin, Cadera y Rodilla 2018

 

O médico ortopedista especialista em cirurgia do joelho Dr. Rogério Fuchs participou como palestrante no XIII Curso Internacional Ciudad de Medellin, Cadera y Rodilla 2018. O evento aconteceu entre os dias 25 e 27 de outubro.

Entre os temas, Dr. Rogério abordou sua técnica de artroplastia de joelho e o tracking patelar – o que é importante na Artroplastia de joelho.

Artroplastia total do quadril devolve qualidade de vida

Você sabia que a durabilidade média de uma artroplastia total do joelho é de 15 a 20 anos?

A prótese do joelho geralmente é indicada para pacientes acima de 60 anos, nos casos mais avançados de artrose do joelho, com dor e limitação nas atividades da vida diária, e que buscam qualidade de vida. Em casos especiais também podem ser realizadas em pacientes mais jovens (abaixo dos 60 anos).

A artroplastia do joelho é uma cirurgia que substitui a superfície articular por uma prótese metálica e de polietileno. A taxa de bom resultado é de aproximadamente 90% a 95% dos casos.

Existem basicamente dois tipos de artroplastia do joelho, a total e a unicompartimental. Na artroplastia total do joelho, toda a superfície articular femorotibial é trocada, e a patela somente quando necessário. Na artroplastia unicompartimental do joelho, apenas o lado afetado (interno ou externo) da articulação é substituído.

Para saber mais, marque uma consulta! O Instituto Fuchs está na Ortopedia Sete (Av. Sete de Setembro, 6496 – Curitiba – Telefone: 41 3026-6959) e na Artro Clínica de Ortopedia (Av. Vicente Machado, 2439 – Curitiba – Telefone: 41 3340-5500).

Gostou? Continue acompanhando as nossas atualizações também no Instagram: @instituto_fuchs

Orientações sobre a cicatriz pós-cirúrgica e o sol

Para realização de cirurgias no joelho e no quadril é necessária a realização de incisões (cortes) na pele. A cicatriz depende do tipo de cirurgia realizada. Nas cirurgias por vídeo (artroscopia), as cicatrizes têm aproximadamente 1 cm cada. Nas artroplastias (próteses) a cicatriz varia entre 12 e 20 cm, dependendo do caso e tamanho do paciente.

A cicatriz pós-operatória depende de vários fatores: tipo e local da incisão, tipo de sutura (ponto) realizada, características do paciente e cuidados após a cirurgia. Toda cicatriz passa por diversas fases: cicatrização, formação de fibrose e remodelamento. Inicialmente a cicatriz é vermelha, depois fica escura até aproximadamente 6 meses, e então começa a clarear, geralmente até 1 ano após a cirurgia.

No verão, as pessoas costumam usar roupas mais curtas e ir à praia, o que pode expor as cicatrizes cirúrgicas ao sol. É muito importante proteger as cicatrizes, principalmente nos primeiros 6 meses, para evitar o aumento de pigmentação.

Sempre indicamos o uso de protetor solar com fator acima de 50 diariamente por 6 meses, mesmo nos dias sem sol. Nas fases iniciais após a cirurgia (1 mês), também indicamos o uso de proteção com micropore.

Quer saber mais sobre cirurgia do joelho e quadril? Acesse o nosso site: www.institutofuchs.com.br

Você também pode acompanhar as atualizações no Instagram: @instituto_fuchs

Dia Mundial da Osteoporose

Hoje é Dia Mundial da Osteoporose. A data especial serve para alertar a sociedade para a doença que atinge mais de 10 milhões de brasileiros, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A osteoporose é uma doença silenciosa, uma vez que o enfraquecimento da massa óssea ocorre de forma progressiva ao longo dos anos. O diagnóstico envolve consulta com especialistas e exames de imagem, como a densitometria óssea que mede a densidade mineral dos ossos.

Segundo a Fundação Internacional de Osteoporose (IOF), um terço das fraturas causadas pela doença são no quadril. A incidência da doença pode variar de 14% a 29% em mulheres acima de 50 anos de idade, e chegar até 73% em mulheres acima de 80 anos. Em mulheres acima de 50 anos, o risco de fratura do colo do fêmur é de 17,5% e da coluna é de 16%. A presença de uma fratura na coluna dobra o risco de fraturas na coluna vertebral no futuro.

PREVENÇÃO

O melhor tratamento é a prevenção, que envolve o consumo de alimentos e suplementos ricos em cálcio e vitamina D, uma exposição adequada ao Sol e atividades físicas.

O Instituto Fuchs é especialista no atendimento de pacientes que sofrem com problemas no quadril e no joelho. Entre em contato conosco e agende uma consulta! Estamos na Ortopedia Sete (Av. Sete de Setembro, 6496 – Curitiba – Telefone: 41 3026-6959) e na Artro Clínica de Ortopedia (Av. Vicente Machado, 2439 – Curitiba – Telefone: 3340-5500).

Tendinite no quadril durante a gestação

Você sabia que as gestantes podem desenvolver tendinite nos quadris? Isso acontece principalmente devido ao aumento do peso corporal, que causa sobrecarga em várias regiões do corpo, incluindo os quadris.

Os abdutores, principais músculos estabilizadores do quadril, suportam de 2 a 3 vezes o peso corporal a cada passo.

Mas o problema não se restringe à gestação, pois no pós-parto a mulher também pode sofrer com o problema. Carregar o bebê de um lado para o outro e ficar com posturas inadequadas, inclusive, durante a amamentação, pode colaborar com a sobrecarga aos músculos e tendões.

Por isso, a dica para a mamãe é seguir uma rotina de exercícios físicos específicos para o fortalecimento e alongamento muscular.

Sente dor no quadril? Ligue para o Instituto Fuchs e agende a sua consulta.

Entre em contato pelo telefone (41) 3026-6959. Saiba mais emwww.institutofuchs.com.br

Qual a amplitude do movimento após a prótese do quadril

Nos consultórios, nós recebemos uma pergunta com frequência. “Qual a amplitude de movimento após a prótese de quadril?”

A resposta não é simples e leva em consideração condições variáveis como o grau de desgaste, deformidades, tempo de dor, musculatura do paciente, por exemplo, mas o implante de qualidade permite um movimento muito próximo de um quadril normal.

Para a reabilitação completa, o paciente deverá tomar algumas precauções nos primeiros meses após a operação. Até o terceiro mês de pós-operatório, os movimentos de flexão do quadril acima de 90º e na adução – quando cruza e joga a perna para dentro, com flexão exagerada – devem ser evitados. É nessa fase que ocorre o principal período de cicatrização das partes moles, da cápsula articular, da musculatura que estabiliza a prótese e permite o movimento mais amplo.

Quer saber mais? Acesse o nosso site www.institutofuchs.com.br. Para agendar uma consulta entre em contato conosco pelo telefone (41) 3026-6959 ou no (41) 3340-5500.

Impactos da obesidade no joelho e quadril

Hoje, dia 11 de outubro, é Dia Nacional de Prevenção da Obesidade. Você sabia que o aumento de peso é um fator de risco para o desenvolvimento de uma artrose no joelho e quadril?

Além da sobrecarga na articulação, uma dieta desequilibrada com o consumo excessivo de carboidratos também pode estar relacionada com alterações metabólicas e inflamatórias na cartilagem articular.

Previna-se! Pratique atividades físicas com regularidade e supervisão de especialistas e busque uma alimentação saudável.

Se você sente dores ou dificuldade de movimentar o joelho ou o quadril, procure ortopedistas especialistas nessas articulações.

O Instituto Fuchs é referência no tratamento de artroses de joelho e quadril. Estamos na Ortopedia Sete (Av. Sete de Setembro, 6496 – Curitiba – Telefone: 41 3026-6959) e na Artro Clínica de Ortopedia (Av. Vicente Machado, 2439 – Curitiba – Telefone: 3340-5500). Entre em contato e marque uma consulta!

Atividade física intensa e sem acompanhamento pode causar lesões no quadril, alerta ortopedista

As dores no quadril são comuns a partir da quinta década de vida, quase sempre relacionadas às inflamações-bursite e ao desgaste da articulação – a artrose, mas a prática de exercícios físicos de alto impacto e sem orientação adequada está levando pacientes para consultórios de ortopedistas cada vez mais cedo.

É o que explica o médico ortopedista especialista em cirurgia do quadril e do joelho, Dr. Thiago Fuchs.

“Alguns exercícios podem machucar a articulação. Principalmente os exercícios de alto impacto ou com grande amplitude de movimento, como agachamento completo por exemplo. Correr é muito bom. Mas corridas longas por muito tempo, sem preparação muscular, podem levar ao desgaste da articulação”, explica Fuchs.

Ainda de acordo com o ortopedista, os atletas profissionais de todas as áreas apresentam lesões precoces devido a carga e intensidade das atividades. “Os treinos são muito exaustivos e a carreira é curta porque o corpo sofre”, comenta.

Impacto femoroacetabular (IFA) – O Impacto Femoroacetabular (IFA) é o nome que se dá ao contato anormal entre os ossos do quadril durante movimentos. Esse impacto entre as estruturas que compõem o quadril (colo do fêmur e o osso acetábulo) gera o comprometimento de toda a biomecânica dessa articulação, lesão do labrum e da cartilagem articular.

“Uma pesquisa da Mayo Clinic aponta que o paciente com Impacto Femoroacetebular (IFA) sintomático em 15 anos tem risco de 70% de chances de precisar de uma prótese do quadril”, afirma Fuchs.

A dor geralmente é na virilha e profunda. Alguns pacientes apresentam sintomas de dor ou desconforto no joelho, púbis, articulação sacroilíaca e coluna como consequência da doença no quadril.

A dor é a principal queixa, em geral relacionada com atividades físicas e com movimentos de flexão-rotação do quadril. Outras queixas incluem falta de mobilidade, travamentos e estalidos no quadril.

Preservação do quadril – O especialista orienta que a prevenção dos fatores de risco é a melhor forma de evitar os problemas. Para isso, o ortopedista explica que a manutenção do peso ideal, o fortalecimento da musculatura abdutora, responsável por abrir a perna e dar sustentação ao quadril, e dos músculos do CORE, o centro de gravidade do corpo, são fundamentais para preservação da saúde do quadril.

“Fortalecer sempre a musculatura do CORE, que envolve o abdome, lombar, glúteos e parte anterior da coxa, preserva a articulação e distribui a carga do peso do corpo. Caminhada, bicicleta e natação são exercícios aeróbicos de baixo impacto muito bons para preservar o movimento do quadril”, garante Fuchs.

 

Endereço

Av. Sete de Setembro nº 6.496 Seminário - Curitiba/ Paraná
(41) 3026-6959
contatos@institutofuchs.com.br

Siga-nos em nossas Redes

Horários de Atendimento

De Segunda à Quinta-feira dás 9:00h - 19:00h
Sexta dás 8:00h ás 17:00h