JOELHO: UM DOS MAIORES ALVOS DE LESÃO NOS SKATISTAS


A pata de ganso – nome que se dá à junção de três tendões localizados na parte interna do joelho – é responsável pela flexão do joelho e por protegê-lo contra o estresse excessivo em rotação e em valgo, quando o skatista coloca o peso do corpo sobre a perna e o joelho gira ou se inclina para dentro, causando uma sobrecarga nos músculos e criando uma região de atrito no joelho.
A tendinite da pata de ganso é um problema que costuma ocorrer com quem anda de skate e um dos sintomas apresentados é a dor na parte interna do joelho. É comum também que essa inflamação surja acompanhada de uma bursite no local e inchaço após a atividade. Os skatistas que apresentam o problema costumam ainda sentir dor ao subir e descer escadas, quando o pé volta a tocar o chão logo após uma manobra com salto e em movimentos de flexão em geral.
O tratamento consiste, primeiramente, em controlar o processo inflamatório e, posteriormente, em detectar e tratar a causa mecânica do problema. Caso contrário, o joelho voltará a produzir movimentos excessivos de rotação e inclinação durante a prática do skate, fazendo reaparecer as lesões.
Um dos motivos que levam ao estresse no joelho é uma musculatura de quadril fraca, pois os músculos de quadril são os principais responsáveis por manter o joelho alinhado durante a execução das manobras. O treinamento de força da região é fundamental tanto para a prevenção quanto para a correção do problema, mas é necessário também um trabalho de propriocepção e adequação do movimento, para que o músculo possa responder com a devida contração, nos momentos em que for recrutrado.
Da mesma forma, uma pisada desalinhada também pode levar a lesões no joelho, sendo necessária a correção por meio de exercícios que fortaleçam os músculos do tornozelo, além de exercícios funcionais que garantam o equilíbrio e a flexibilidade necessários à atividade.

Post anterior
Mitos e verdades: Agachamento profundo pode causar a condromalácia patelar
Próximo post
Movimentos corretos no ballet ajudam a prevenir lesões do quadril
Menu
Dúvidas? Clique aqui