Quadril – Fratura por estresse: sintomas, diagnóstico e tratamento

A fratura por estresse é uma lesão óssea geralmente relacionada a dois mecanismos distintos: carga normal num osso frágil ou excesso de carga num osso normal.

Alterações no metabolismo ósseo, como a osteoporose e disfunções hormonais, causam uma fragilidade óssea que pode levar à fratura de estresse ou insuficiência óssea não relacionadas às atividades físicas e de impacto.

ATLETAS

Nos atletas, amadores ou profissionais, geralmente observamos uma excelente qualidade óssea, porém estes submetem os ossos e articulações a grande sobrecarga nos treinos e competições, principalmente nas atividades com impacto. O sintoma mais comum é a dor, geralmente na região da virilha, e está relacionada às atividades físicas.

A fratura de estresse no colo do fêmur pode ocorrer de três formas: compressão, tensão e desviadas. As fraturas de compressão são as mais comuns e o tratamento geralmente é conservador. Já as fraturas de tensão podem necessitar de tratamento cirúrgico com fixação profilática (preventiva) para não desviarem. As fraturas desviadas são sempre de tratamento cirúrgico.

IDOSOS

As fraturas por insuficiência óssea geralmente acometem pacientes idosos, com má qualidade óssea. Quando ocorre uma fratura por insuficiência na cabeça do fêmur, o paciente apresenta uma dor intensa e aguda no quadril, sem história de queda ou trauma, com grande piora da marcha e qualidade de vida. Nestes casos geralmente o tratamento é uma cirurgia de prótese total do quadril.

☎ Instituto Fuchs – Av. Sete de Setembro, 6496 – Curitiba – Telefone: 41 3026-6959.
📱 WhatsApp – (41) 99227-0770 ou clique aqui http://bit.ly/WhatsAppInstitutoFuchs
☎ Hospital Marcelino Champagnat – Av. Presidente Affonso Camargo, 1399 – Curitiba – Telefone: (41) 3207-3225

Post anterior
Qual o momento para fazer uma artroplastia de joelho?
Próximo post
O que leva ao desgaste do quadril e joelho?
Menu
Dúvidas? Clique aqui