Sedentarismo forçado na pandemia aumenta problemas nos joelhos

A redução da prática de exercícios e o aumento do sedentarismo forçado, ocasionado pela pandemia, está trazendo consequências para pessoas que sofrem de problemas nos joelhos ou que já possuem artroplastia total do joelho (ATJ).

Entre as maiores queixas dos pacientes estão a perda de força física, perda de mobilidade, atrofia muscular e piora das condições clínicas gerais, ocasionando quadros de hipertensão, diabetes e acúmulo de gordura corporal, o que sobrecarrega as articulações.

Chances de lesão – O joelho é considerado uma das articulações do corpo que mais trabalha próximo aos seus limites fisiológicos, o que aumenta as chances de lesão. Não só a prática esportiva ou a falta dela, mas também atividades repetitivas da vida diária, como subir e descer escadas, andar e agachar-se e aumentos repentinos na intensidade e volume de uma atividade física podem desencadear dor e inchaço, sem causa maior aparente.

Revisão da prótese – Pacientes que já passaram por uma artroplastia total de joelho devem ficar ainda mais atentos aos sintomas e manter o acompanhamento anual com o cirurgião. Isso porque, assim como toda cirurgia que envolve prótese, no caso do joelho pode haver necessidade de troca após 15 a 20 anos.

Saiba mais em nosso site www.institutofuchs.com.br

AGENDE SUA CONSULTA CONOSCO
☎ Instituto Fuchs – Av. Sete de Setembro, 6496 – Curitiba – Telefone: 41 3026-6959.
???? WhatsApp – (41) 99227-0770

Post anterior
Novas tecnologias em prótese de joelho
Próximo post
Como é a recuperação após prótese de joelho?
Menu
Dúvidas? Clique aqui